Sabe Bem

Campanha “Viajar sem pressa”: 16 pessoas morreram nas estradas

Campanha

Mais de 1.000 pessoas ficaram feridas e 16 morreram, durante a campanha “Viajar sem pressa”, que terminou na terça-feira, dia 23, e permitiu detetar mais de 19 mil veículos em excesso de velocidade.

Num balanço da campanha, que decorreu entre 16 e 23 de agosto e envolveu a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a GNR e a PSP, as autoridades revelam, em nota de imprensa, que foram fiscalizados em controlo de velocidade por radar cerca de 3,3 milhões de veículos.

Entre os veículos fiscalizados, 19,7 mil circulavam com excesso de velocidade, dos quais 5,5 mil foram detetados pelos radares das Forças de Segurança e 14,2 mil pelos da ANSR.
Segundo o documento, no total foram registados 2 849 acidentes com vítimas, de que resultaram 16 vítimas mortais, 70 feridos graves e 939 feridos leves.

A nota indica que estes acidentes resultaram de 8 despistes (4 veículos ligeiros, 2 motociclos, 1 velocípede elétrico e 1 veículo agrícola), 5 colisões (6 veículos ligeiros, 2 motociclos, 1 ciclomotor e 1 veículo agrícola) e 2 atropelamentos (por 1 veículo pesado e 1 veículo ligeiro).

Comparando com o período homólogo de 2021, verificaram-se mais oito acidentes, menos duas vítimas mortais, mais sete feridos graves e menos 13 feridos leves.

Referir que esta campanha teve como objetivo alertar os condutores para os riscos da condução em excesso de velocidade, dado que esta é uma das principais causas dos acidentes nas estradas.

PUB
www.pingodoce.pt/produtos/comida-fresca-takeaway/encomendas/menu-seleccao-do-chef/menu-dia-dos-namorados-3/?utm_source=cm&utm_medium=cpc&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=diadosnamorados&utm_campaign=menudochef