Santander Escolhas 1

Câmara do Porto aprova orçamento para 2022

Câmara do Porto aprova orçamento para 2022

A Câmara Municipal do Porto aprovou na última reunião do executivo municipal, realizada na segunda-feira, a proposta de orçamento para o próximo ano. Em causa está um valor que ascende aos 319 milhões de euros e que se divide em torno de cinco princípios de sustentabilidade – Coesão Social; Desenvolvimento económico; Ambiente, energia e qualidade de vida; Cultura e património; e Contas à moda do Porto (rigor, prudência, equilíbrio intergeracional).

A proposta foi aprovada com os votos favoráveis dos vereadores do movimento “Rui Moreira: Aqui Há Porto”, do PSD e da independente Catarina Santos Cunha, havendo registos da abstenção do PS e de votos contra do BE e CDU.

Apesar do valor apresentado, ser “ligeiramente inferior” ao de 2021, Pedro Santos, diretor municipal de Finanças e Património, assegurou que “está em linha com os últimos anos”, realçando que, do lado da despesa, se trata de um orçamento “de base zero”. “O documento apresentado tem o contributo de 25 unidades orgânicas e a participação das entidades participadas – empresas municipais e associação Porto Digital – e evidencia um crescimento de 3,1% em despesas com pessoal (…) O mapa de pessoal terá 162 novos postos de trabalho, incluindo reforço de meios da Proteção Civil na área operacional para reforço do piquete de intervenção que passará a funcionar 24 horas”, explicou, citado pelo Porto.

Da proposta de orçamento agora aprovada, o responsável realçou que “o peso mais significativo na despesa” se destina ao “Ambiente, energia e qualidade de vida, com 19,2% do total”. Por sua vez, 15,9 milhões de euros estão “planeados para medidas na área da energia e transição energética”.

De acordo com as informações avançadas, o plano de investimentos para 2022 prevê 114,4 milhões de euros, “um valor idêntico ao previsto para 2020”. “Destacam-se a reabilitação de habitação de renda apoiada (18,5 milhões), finalização da requalificação e instalação do Mercado do Bolhão (5,5 milhões), reabilitação de escolas (9,7 milhões), equipamentos desportivos (5 milhões), parques e jardins (7,3 milhões), ou a iluminação pública com tecnologia LED (6,5 milhões)”, indica ainda o comunicado.

Depois do parecer favorável do executivo municipal, a proposta segue, agora, para a apreciação da Assembleia Municipal do Porto.

PUB
 www.pingodoce.pt/responsabilidade/bairro-feliz/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=votacao&utm_campaign=bairrofeliz