PUB
Junta da Galiza

Câmara analisa fim do atendimento em horário prolongado nas USF

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
Na proposta de recomendação, a que a Lusa teve acesso, o vereador da CDU, Pedro Carvalho, alerta que, no ano passado, a USF de Serpa Pinto (uma das que ficou sem o horário alargado que mantinha há 12 anos) “efetuou cerca de 6 mil consultas no período de horário alargado”, ou seja, “mais de 16 por dia, representando 13 por cento do total de consultas efetuadas ao longo do ano”. O fim do horário alargado estende-se ainda à USF de Ramalde, obrigando os utentes a dirigirem-se “ao SASU ou aos serviços de urgência hospitalar para responder a situações agudas num horário pós-laboral (das 20:00 às 23:00), noites, fins de semana e feriados”.
PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/uma-pascoa-saborosa-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=0324-sabebem78&utm_campaign=sabebem