PUB
CIN Woodtec

Bruxelas quer mais mulheres na administração das empresas

Bruxelas quer mais mulheres na administração das empresas

De acordo com o jornal Expresso, os prevaricadores deverão ser punidos. À luz daquela proposta legislativa, os Estados-membros devem preparar um conjunto de sanções destinadas às empresas que não respeitem a percentagem, castigos que podem incluir o pagamento de multas, a proibição de receber subsídios públicos, estatais ou europeus e a interdição de participar em concursos públicos. A proposta admite deixar de fora as PME, estruturas com menos de 250 trabalhadores e cujo volume de negócios anual seja inferior a 50 milhões de euros.
Neste momento, o documento está a ser negociado no seio da própria CE. Posteriormente, a versão final terá ainda que ser avaliada pelos governos da União Europeia. Dados avançados pelo executivo comunitário revelam que a representação feminina ao nível dos conselhos de administração das maiores empresas é, em média, de apenas 13,7%.

PUBLICIDADE

PUB
PD-Bairro Feliz