Philips

Biblioteca Municipal do Porto vai ser requalificada

Biblioteca Municipal do Porto vai ser requalificada

A proposta para o projecto de requalificação e ampliação da Biblioteca Pública Municipal do Porto (BPMP) já foi desbloqueada e vai permitir triplicar a capacidade de depósito.

O projeto, que tem a assinatura do arquitecto Eduardo Souto Moura, foi atrasado devido à pandemia e esteve condicionado, durante cerca de nove meses, à decisão do Tribunal de Contas por considerar existirem direitos de autor passados e defendia o lançamento de um concurso público, em vez de um ajuste directo.

Com esta empreitada pretende-se resolver “o défice crónico de espaço de armazenamento de livros e de outro tipo de espólio da Biblioteca Municipal” com a construção de uma “torre” que aproveitará o espaço em altura, sem descurar a ampliação projectada para as traseiras do edifício principal, voltado para o Jardim de São Lázaro, lê-se no Porto..

Existe também a possibilidade de o novo edifício previsto para esta área poder crescer mais dois pisos, “uma galeria técnica à volta de toda a biblioteca”, uma área para entrada de camiões e monta-cargas, com um posto de desinfeção dos livros, um espaço para o Gabinete de Som do Museu da Cidade, que poderá ter entrada autónoma, além de uma cafetaria.

O programa-base do projeto foi apresentado, por Souto de Moura, na reunião do executivo na passada segunda-feira. Em 1994, o arquiteto foi responsável pela obra da biblioteca infantil e do auditório da BPMP, tendo sido convidado pela autarquia para projectar a empreitada de requalificação e ampliação da biblioteca, projecto que foi retomado em 2017 pelo actual executivo municipal.

Prevê-se que a requalificação e ampliação do edifício ronde os 17 milhões de euros e que demorará cerca de três anos a ficar concluída.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=peixe&utm_campaign=sabordomes