PUB
Philips S9000

Autarquia de Vila do Conde abre concurso para recuperar fachadas de mosteiro

Autarquia de Vila do Conde abre concurso para recuperar fachadas de mosteiro
O preço base do procedimento é de 500 mil euros.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

A Câmara Municipal de Vila do Conde lançou um concurso público para recuperar a cobertura e as fachadas do Mosteiro de Santa Clara, abandonado há anos. Segundo o anúncio, publicado esta segunda-feira em Diário da República (DR) e promovido pela presidente da Câmara, Elisa Ferraz, o preço base do procedimento é de 500 mil euros. Ainda que a obra tenha um prazo de execução de 9 meses, o município “reserva o direito de não adjudicar a empreitada sem aprovação do seu financiamento por fundos comunitários, no âmbito do QREN”. A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) confirmou ontem que a autarquia apresentou, a 11 deste mês, uma candidatura a fundos comunitários para a recuperação da cobertura e fachadas daquele edifício, num investimento de 530 mil euros.
Há alguns meses, depois de ter deflagrado mais um pequeno incêndio no edifício, o antigo presidente da autarquia, Mário Almeida, expressou o seu desejo de poder candidatar o Mosteiro de Santa Clara a um programa nacional de reabilitação urbana. Na altura, o socialista explicou que a recuperação da fachada e da caixilharia estava orçada “em cerca de 250 mil euros” e assegurou que se o Estado não comparticipasse a obra com 15% do valor total da empreitada, a própria câmara assumiria a despesa. De recordar ainda que Mário Almeida afirmou, em abril, que responsabilizaria o Presidente da República e o Governo em caso de “alguma tragédia” provocada pelo estado de degradação em que se encontra o Mosteiro.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile