PUB
Philips S9000

Ateneu do Porto aprovou contração de empréstimo junto dos associados

Ateneu do Porto aprovou contração de empréstimo junto dos associados

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
Em assembleia-geral extraordinária, realizada ontem à noite, os sócios do Ateneu Comercial do Porto decidiram contrair um empréstimo obrigacionista junto dos associados até ao montante máximo de 100 mil euros.

Em declarações à agência Lusa, Rogério Gomes, da direção do Ateneu Comercial do Porto, explicou que com a aprovação desta proposta, com apenas um voto contra, “os outros dois pontos [da agenda da assembleia] foram retirados”.
Em discussão estavam também a contração de um empréstimo bancário “num valor máximo de 200 mil euros, com um período de empréstimo de 10 anos (…) assegurado pela constituição de hipoteca sobre o edifício social” e alienação de peças do espólio do Ateneu, avaliadas por uma leiloeira, entre as quais um quadro de José Malhoa, de valor estimado em 75 mil euros, um quadro de Henrique Pousão, estimado em 90 mil euros, e a primeira edição de “Os Lusíadas”, de 1572, estimada em 225 mil euros.
“Garante-se, para já, o financiamento, mas dentro de um mês iremos avaliar o êxito desta medida e, se for caso disso, voltaremos a reunir para encarar a hipótese de venda de algum património”, disse Rogério Gomes.
A direção do Ateneu irá também apelar à população para que apoie o Ateneu e o seu património, tornando-se sócios e participando nas iniciativas já programadas.
Rogério Gomes adiantou também que os associados irão emprestar as quantias que puderem disponibilizar, a um juro de cinco por cento, a cinco anos.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem