CMPorto

As palavras que marcaram o ano de 2022

As palavras que marcaram o ano de 2022

A votação para eleger a palavra do ano já está aberta e decorre até ao último dia de dezembro. No total são 10 palavras a concurso, que refletem os principais acontecimentos de 2022, que se aproxima do fim.

A lista das palavras candidatas permite traçar um retrato dos acontecimentos que marcaram a vida coletiva do país, tendo sido elaborada através das sugestões recebidas no site da iniciativa, das pesquisas dos utilizadores feitas no Dicionário da Língua Portuguesa e do trabalho permanente de observação da realidade da língua portuguesa, levado a cabo pela Porto Editora.

Neste sentido, cabe aos portugueses eleger a palavra que marcou 2022 através do site www.palavradoano.pt.

Confira de seguida a lista:

Abusos
A Igreja Católica constituiu uma comissão independente para investigar casos de abusos sexuais nas suas instituições, tendo já recebido mais de 400 denúncias.

Cibertaque
Os ciberataques alcançaram este ano uma dimensão sem precedentes e afetaram gravemente diversos organismos e empresas.

Energia
A crise energética causada pela escassez e pela dificuldade de acesso a fontes de energia tem tido um grande impacto na vida das famílias e das empresas.

Guerra
A invasão da Ucrânia pela Rússia deu início ao maior conflito militar na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Inflação
A taxa de inflação superou largamente a dos anos anteriores, atingindo o valor mais elevado desde 1992.

Juros
O aumento das taxas de juros está a fazer subir o valor das prestações dos empréstimos bancários, criando dificuldades às famílias e às empresas.

Nuclear
O risco de um desastre nuclear tem estado na ordem do dia ao longo de 2022.

Rainha
Com a morte da rainha Isabel II terminou um dos mais longos reinados da história.

Seca
Em 2022 o país enfrentou uma das piores secas dos últimos 100 anos.

Urgências
Foram recorrentes os casos de urgências encerradas em hospitais de todo o país, em especial nos serviços de obstetrícia e pediatria.

PUB
www.pingodoce.pt/folhetos/?utm_source=cm&utm_medium=cpc&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=etaobompouparassim&utm_campaign=institucional