PUB
Recheio 2024 Institucional

Afinal, de onde vem a palavra “Porto”?

Afinal, de onde vem a palavra “Porto”?

É engraçado que, muitas vezes, como as coisas estão tão entranhadas, acabamos por não nos questionar. Um exemplo disso é o nome da nossa cidade? Afinal de contas, qual é a origem do nome da cidade do Porto? Porque é que a nossa cidade, em concreto, se chama Porto?

Ora bem, é o que estamos prestes a descobrir. Por detrás de uma cultura tão rica e de uma história incomparável, até o próprio nome guarda segredos e revela muito sobre a nossa origem e desenvolvimento, ao longo dos anos.

Sendo assim, embarque connosco nesta viagem no tempo e vamos desvendar as raízes do nome “Porto” e descobrir as fascinantes histórias que o cercam.

Primórdios e a Influência Celta

As origens do nome “Porto” remontam a um período muito anterior à era romana. Acredita-se que a cidade tenha sido fundada por um povo celta conhecido como Cale, que habitava a região antes da chegada dos romanos. O nome “Cale” pode ter derivado de uma palavra celta que significa “porto” ou “abrigo”, evidenciando a importância estratégica da região como um local de ancoragem natural.

Há, também, quem diga que “Cale” significa Gaia. Na verdade, esta é, até, a opção mais unânime. No entanto, já se sabe como é que a história funciona: muitas vezes não se arranjam consensos.

A Era Romana e o Nascimento de “Portus Cale”

Com a conquista romana da Península Ibérica no século II a.C., a cidade de Cale foi incorporada ao Império Romano. Reconhecendo a importância do local como um porto natural, os romanos transformaram-na num importante centro comercial e estratégico. Foi durante este período que o nome “Portus Cale” foi atribuído, combinando a palavra latina “portus” (porto) com o nome original da cidade.

Mesmo assim, e se fôssemos ainda um bocadinho mais a fundo? Se “Porto” vem de “Portus”, então “Portus” vem de onde? Esta é mesmo para os mais curiosos, mas pela nossa cidade, vale a pena ir à origem.

De acordo com o autor de livros sobre línguas e tradução, Marco Neves, “portus” vem de “pertus”, uma palavra proto-indo-europeia que significa “passagem”. Podemos, então, presumir, que o Porto era um local de passagem, onde se deixavam mercadorias, eventualmente. 

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

A Evolução para “Porto”

Ao longo dos séculos, o nome “Portus Cale” passou por uma série de transformações fonéticas, evoluindo para “Porto”. Esta mudança gradual reflete a evolução da língua portuguesa e a adaptação do nome da cidade à pronúncia local.

Ainda assim, é sempre curioso saber que o nosso nome “Porto” transcende a mera designação geográfica. Mais do que isso, representa também a identidade da cidade, a sua história milenar e a sua profunda ligação com o mar e o comércio. 

Embora o nome “Cale” não seja mais utilizado oficialmente, a sua herança permanece viva na cultura da cidade. A designação “Cale” está presente em diversos locais da cidade, como por exemplo em hotéis.

As várias designações do Porto

Outra questão curiosa, acerca do nome da cidade, tem a ver com as suas várias designações. Escusado será dizer que, quando nos queremos referir à nossa cidade, dizemos “Porto”. Não há muito como enganar. Posto isto, se Paris é sempre Paris em qualquer lado do mundo, porque é que com o Porto não é assim?

Provavelmente já reparou que quando os ingleses se referem a nós, falam de “Oporto”, em vez de “Porto”? Fica complicado de arranjar uma explicação, até porque, quando querem falar das maravilhas do nosso vinho, deixam de utilizar o “Oporto” e fica “Port Wine”.

Talvez não haja motivação nenhuma para tal acontecer e se trate, apenas, de uma questão arbitrária. No entanto, uma coisa é certa: que é estranho, é.

Fotografia: pexels

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/uma-pascoa-saborosa-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=0324-sabebem78&utm_campaign=sabebem