PUB
Recheio 2024 Institucional

“A Morte de Danton” abre nova temporada do TNSJ

“A Morte de Danton” abre nova temporada do TNSJ

O encontro de Nuno Cardoso, diretor artístico do Teatro Nacional São João (TNSJ) com o texto de “A Morte de Danton”, de George Büchner, acontece na Universidade de Coimbra, quando frequentava o curso de Direito. Uma sugestão de um colega, encarada pelo encenador mais como um manifesto revolucionário do que propriamente como uma peça de teatro. O texto do poeta, dramaturgo, cientista e revolucionário alemão – que explora os últimos dias de Georges Jacques Danton, uma das principais figuras da Revolução Francesa – acompanhou Nuno Cardoso por mais de 20 anos, e “viveu” noutros espetáculos que encenou, como“Woyzeck”, outra peça de Büchner, explica a nota enviada à VIVA!.

A decisão, adiada durante algum tempo, ganha forma na próxima quarta-feira, 18 de setembro, pelas 21h00, com a estreia de “A Morte de Danton” no palco do TNSJ, produção da casa que abre a temporada 2019/2020.

“Escrito em 1835, ‘A Morte de Danton’ apresenta-se como um drama em quatro atos e um facto consumado à partida: todos percebemos o fim da personagem principal pelo título e, ao longo da peça, Danton também faz questão de dar a entender que sabe qual é o seu fim”. A ação desenrola-se na primavera de 1784 e incide claramente sobre a reta final do conflito entre Danton e Robespierre, onde o público é convidado a acompanhar os últimos dias do protagonista, entre as vésperas da sua detenção e a sua execução, passando pelo processo contra ele orquestrado.

Danton, cujo papel foi atribuído a Albano Jerónimo, é uma personagem que deambula entre convicções, dúvidas, e arrependimento.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

A peça está em cena até 29 de setembro e pode ser visto à quarta-feira e sábado, às 19h00, quinta e sexta-feira, às 21h00, e domingo às 16h00. O preço dos bilhetes varia entre os 7,5 euros e os 16 euros.

Após a estreia no TNSJ, a peça será apresentada no Theatro Circo, em Braga, a 4 de outubro, no Teatro Aveirense, a 18 de outubro, no Teatro Húngaro de Cluj, Roménia, a 23 de novembro, e no Teatro Nacional D. Maria II, de 9 a 19 de janeiro de 2020.

Foto: João Tuna

PUBLICIDADE

PUB
PD-Bairro Feliz