CIN - Branco Perfeito

“A Herdade” é o filme português candidato aos Prémios Goya 2020

“A Herdade” é o filme português candidato aos Prémios Goya 2020

A longa-metragem “A Herdade”, do realizador Tiago Guedes e do produtor Paulo Branco, foi o filme escolhido pela Academia Portuguesa de Cinema, para representar Portugal nos Prémios Goya, na categoria de melhor Filme Ibero-Americano, anunciou esta segunda-feira a Academia.

O júri designado para o efeito foi, este ano, composto por Ivo Alexandre (ator), João Marco (realizador), Lídia Franco (atriz), Mário Patrocínio (produtor e realizador) e Patrícia Vasconcelos (diretora de casting).

Com estreia nos cinemas portugueses a 19 de setembro, o filme conta “a saga de uma família portuguesa, proprietária de um dos maiores latifúndios da Europa, na margem sul do Rio Tejo, fazendo o retrato da vida histórica, política, social e financeira do nosso país, entre os anos 40 e os dias de hoje”. Do elenco, fazem parte atores bem conhecidos do público português, como Albano Jerónimo, Sandra Faleiro, Miguel Borges e Vitoria Guerra.

Na nota divulgada, a Academia Portuguesa de Cinema revela, ainda, que o mesmo júri que escolheu “A Herdade” para representar Portugal nos Prémios Goya, selecionou, também, os quatro filmes que serão votados pelos membros da Academia para escolher o candidato de Portugal aos Óscares 2020, na categoria de Melhor Filme Internacional. Assim, além de “A Herdade” de Tiago Guedes, encontram-se igualmente nomeados, “Raiva” de Sérgio Tréfaut, “Parque Mayer” de António-Pedro Vasconcelos e “Variações” de João Maia.

PUB
www.pingodoce.pt/folhetos/?utm_source=cm&utm_medium=cpc&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=etaobompouparassim&utm_campaign=institucional