PUB
Recheio 2024 Institucional

“A conduzir não uses o telemóvel”, apela a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária

“A conduzir não uses o telemóvel”, apela a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária

Com o objetivo de alertar os condutores para as consequências negativas e mesmo fatais do manuseamento do telemóvel durante a condução, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) lançam esta terça-feira a campanha “Phone off – A conduzir não uses o telemóvel”.

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2021, o qual tem como desígnio “Tornar a Segurança Rodoviária uma prioridade para todos os Portugueses”, a campanha irá decorrer até ao dia 1 de março, integrando ações de sensibilização e operações de fiscalização rodoviária, com especial incidência em vias e acessos com elevado fluxo rodoviário.

Contribuir para a diminuição do risco de ocorrência de acidentes e para a adoção de comportamentos mais seguros por parte dos condutores no que diz respeito à utilização de aparelhos eletrónicos é o objetivo da campanha já que, lembram as autoridades, “estudos científicos equiparam o uso indevido do telemóvel à condução sob o efeito do álcool, com consequências muito parecidas na atenção e na capacidade de reação”.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

De recordar que as alterações ao Código da Estrada, em vigor desde 8 de janeiro deste ano, duplicaram os valores das coimas por manuseamento do telemóvel durante a condução, tendo passado os seus limites para €250 a €1.250, com subtração de 3 pontos na carta em vez dos 2, anteriormente previstos.

Sabia que…

  • A utilização do telemóvel, durante a condução, aumenta quatro vezes o risco de ocorrência de acidente de viação.
  • A distração ocorre quando duas tarefas mentais, conduzir e utilizar o telemóvel, são executadas ao mesmo tempo o que provoca lapsos de atenção e erros de avaliação.
  • O uso de aparelhos eletrónicos durante a condução causa dificuldade na interpretação da sinalização e desrespeito das regras de cedência de passagem, designadamente em relação aos peões.
PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem