PUB
Philips S9000

A cidade de Vila Nova de Gaia foi escolhida para projeto-piloto de rendas acessíveis

A cidade de Vila Nova de Gaia foi escolhida para projeto-piloto de rendas acessíveis

O Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) selecionou Vila Nova de Gaia e Setúbal para iniciar a implementação da política Nova Geração de Cooperativismo para a Promoção de Habitação Acessível, inserida no programa Mais Habitação.

O objetivo é oferecer habitações num modelo de propriedade coletiva, onde as residências permanecem sob a posse da cooperativa, sendo cedidas aos cooperadores através de direito de uso ou arrendamento acessível. Este projeto surge num contexto em que as rendas dos novos contratos aumentaram 10,6%.

Segundo a Dinheiro Vivo, em Setúbal, o IHRU disponibiliza um terreno de 2393 metros quadrados na freguesia de S. Sebastião, com potencial para construir 50 apartamentos e lugares de garagem.

Em Gaia, está prevista a cedência de um lote de 3272 m², na freguesia da Madalena, onde poderá ser erguido um edifício com cerca de 80 fogos, além de áreas para estacionamento e arrumos.

Os interessados em desenvolver estes projetos-piloto devem manifestar interesse junto do IHRU até 2 de maio.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Os projetos estão abertos a cooperativas já constituídas ou a cidadãos interessados em formar uma sociedade coletiva, podendo os protocolos celebrados contemplar a totalidade ou parte da capacidade edificativa dos terrenos. A política Nova Geração de Cooperativismo para a Promoção de Habitação Acessível prevê a cedência gratuita do direito de superfície por um período igual ou superior a 75 anos.

Enquanto isso, as rendas continuam a aumentar. No ano passado, a renda mediana dos novos contratos de arrendamento atingiu os 7,21 euros por metro quadrado, um aumento de 10,6% em relação a 2022.

Em 38 municípios, as rendas ultrapassaram a média nacional, com Lisboa liderando com 15,22 euros por metro quadrado, seguida pela Grande Lisboa. Na Área Metropolitana do Porto, o preço do metro quadrado subiu para 7,98 euros, com destaque para o Porto e Gaia.

Apesar dos aumentos, Lisboa registou o maior número de contratos de arrendamento em Portugal, seguida pelo Porto, Sintra e Vila Nova de Gaia. Nos últimos três meses de 2023, a renda mediana dos novos contratos cresceu 11,6%, atingindo os 7,71 euros por metro quadrado.

Fotografia: C.M.V.N.Gaia

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/uma-pascoa-saborosa-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=0324-sabebem78&utm_campaign=sabebem