PUB
Recheio 2024 Institucional

4ª edição do Open House Porto vai mostrar a arquitetura industrial

4ª edição do Open House Porto vai mostrar a arquitetura industrial

O Open House está de regresso ao Porto, Matosinhos e Vila Nova de Gaia nos dias 30 de junho e 1 de julho. O foco desta edição é a arquitetura de utilização industrial.

“Estamos todos a trabalhar para que este seja o melhor Open House de sempre”, garantiu esta quarta-feira o diretor-executivo da Casa da Arquitectura, o arquiteto Nuno Sampaio, anfitrião da sessão em que foi apresentada a quarta edição do evento que, mais uma vez, abre ao público a possibilidade de conhecer por dentro e de forma gratuita edifícios raramente ou nunca visitáveis, nos concelhos do Porto, Gaia e Matosinhos.

Celebrar a arquitectura é o mote do evento, criado há mais de 25 anos em Londres, e que hoje se estende a mais de 40 cidades por todo o mundo, entre as quais Porto e Lisboa.

Este ano, o Open House Porto debruça-se sobre a arquitetura de utilização industrial e conta com uma seleção de 65 espaços escolhidos por Inês Moreira e João Rapagão, arquitetos e comissários desta edição.

O tema, escolhido pela Casa da Arquitectura – entidade organizadora do evento -, pretende “quebrar a ideia de que os espaços industriais têm uma conotação pejorativa” e acabar com “uma espécie de má vontade” existente em relação a estes locais, até porque “as cidades como as conhecemos hoje devem muito à era industrial”, explicou João Rapagão. Para desmistificar preconceitos foi então selecionado “um conjunto de edifícios extremamente importantes e estruturantes para as cidades, normalmente próximos das grandes infraestruturas – como o rio, as estradas e o mar”.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

O Open House Porto 2018 terá duas grandes áreas, um programa de visitas e um programa de atividades associado às visitas. Este ano, o Open House apresenta ainda dois programas especiais. O Programa Caleidoscópico, organizado pela Casa da Arquitectura, destinado a crianças e famílias e que apresenta atividades gratuitas em alguns locais do roteiro, nomeadamente dança, desenho e artes plásticas. Uma das novidades é o Roteiro para a Inclusão, criado para que todos, cegos, surdos e pessoas com mobilidade reduzida, possam usufruir deste evento.

O Programa Plus vai apresentar um conjunto de atividades gratuitas que são promovidas por entidades exteriores, como música ou instalações, de que é exemplo a Sunset party, uma festa que decorrerá no Terminal de Cruzeiros.

Em Matosinhos, são 14 os locais que vão estar de portas abertas nesse fim de semana: Casa da Arquitectura na Real Vinícola, Casa de Chá da Boa Nova, Farol de Leça da Palmeira, Piscina das Marés, Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, Silos de Leixões, Quatro Casas, Câmara Municipal de Matosinhos, Fábrica de Conservas Pinhais, CEIIA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, Germen – Fábrica de Moagem, MO e PCC Metro do Porto, Sede do Kuantokusta e Super Bock Casa da Cerveja.

No Porto e em Vila Nova de Gaia, destaque para locais como o Centro Hospitalar Conde Ferreira, o Museu Militar do Porto, a Casa de Serralves, o Cemitério de Agramonte, o Museu Nacional Soares do Reis, o Atelier des Createurs, o Palácio do Bolhão, o Pestana Palácio do Freixo, o Mosteiro da Serra do Pilar, a Ponte S. João, as Caves Cockburn’s, a Torre Altice, as Câmaras Municipais do Porto e Vila Nova de Gaia, entre outros espaços emblemáticos destas cidades.

O Open House Porto recebeu 30 mil visitantes em 2016 e 25 mil no ano passado. Os comissários esperam que os números aumentem nesta edição, onde a indústria é, mais uma vez, o motor de engrenagem.

PUBLICIDADE