Philips

Viagens e lazer entre principais intenções de consumo dos portugueses

Viagens e lazer entre principais intenções de consumo dos portugueses

Os períodos de férias, como a Páscoa, são cada vez mais utilizados pelos portugueses para poderem descansar, uma explicação possível para as viagens e lazer ocuparem o primeiro lugar (61%) nas principais intenções de consumo dos portugueses, de acordo com um estudo do Barómetro Europeu Observador Cetelem 2019, o que significa um aumento considerável de nove pontos percentuais, comparativamente com os resultados do ano passado.

Logo a seguir ao desejo de viajar, os portugueses manifestam intenção de adquirir mais eletrodomésticos, o que assume um peso de 43% e um acréscimo de oito pontos percentuais em relação a 2018. Seguem-se, depois, ossmartphones, com 37%, registando a maior subida (+13%) em relação ao estudo anterior. Por sua vez, este ano, os portugueses também estão mais predispostos a fazer obras de melhoria e/ou renovação da casa (com um aumento de 12 pontos percentuais) e a adquirir mobiliário (com mais oito pontos percentuais).

Em termos europeus, o ranking é bastante semelhante com viagens e lazer em primeiro lugar (60%), seguido da compra de eletrodomésticos (43%) e de smartphones (37%).

Desejo de economizar mais

De acordo com o estudo do Observador Cetelem 2019, “a vontade dos portugueses de aumentar as poupanças é superior à de aumentar gastos”. Uma propensão partilhada com a maioria dos europeus, segundo se constatou. No topo da lista de países onde economizar mais é atualmente uma prioridade encontram-se a Noruega (71%), Portugal (64%), a Suécia e a Dinamarca (63%).

De acordo com o estudo do Observador Cetelem 2019, “a vontade dos portugueses de aumentar as poupanças é superior à de aumentar gastos”. Uma propensão partilhada com a maioria dos europeus, segundo se constatou. No topo da lista de países onde economizar mais é atualmente uma prioridade encontram-se a Noruega (71%), Portugal (64%), a Suécia e a Dinamarca (63%).

Por sua vez, a França (29%), a Bélgica (36%) e a Eslováquia (38%) são os três países em que os inquiridos menos querem aumentar as suas economias. “As intenções de economizar mais aumentaram significativamente na maior parte dos países, particularmente no Leste da Europa: Bulgária (+17), Hungria (+12), Roménia e Polónia (+11)”. 

O Observador Cetelem Consumo 2019 teve como base inquéritos realizados junto de 13800 indivíduos, com idades entre 18 e 75 anos, que foram conduzidos entre 27 de novembro e 10 de dezembro de 2018.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/diga-ola-ao-verao-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem&utm_campaign=sabebem