RECHEIO 50 ANOS

Teatro Municipal do Porto reabre portas a 17 de setembro

Teatro Municipal do Porto reabre portas a 17 de setembro

O Teatro Municipal do Porto (TMP) inicia a temporada 2020/2021 a 17 de setembro. A programação, que assegura os compromissos da temporada anterior, vai apresentar um total de 69 espetáculos, dos quais 22 são estreias absolutas e oito nacionais, e uma lotação limitada a 50% da capacidade total das salas do Rivoli e do Campo Alegre.

A programação do Teatro Municipal do Porto (TMP), delineada entre setembro de 2020 e fevereiro de 2021, representou um investimento de 700 mil euros, resultando de “uma conjugação entre um desenho de programação que estava já previsto desde há muito, e estes projetos que se viram adiados, um puzzle complexo e desafiador tendo em conta a situação atual”, explicou Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto e responsável pelo pelouro da Cultura, na sessão de apresentação da programação, esta terça-feira.

Das 44 coproduções anunciadas, 33 são com artistas e estruturas que trabalham a partir da cidade e três são internacionais. Haverá ainda 14 sessões que serão transmitidas ‘online’, no âmbito do novo programa “TMP Online”.

“Devido à limitação a 50% da capacidade total das salas do Rivoli e do Campo Alegre o número de bilhetes disponíveis será menos assumindo-se assim o TMP online como uma alternativa de relação entre os públicos e a programação artística”, adiantou.

O diretor do TMP, Tiago Guedes, acredita que esta é uma temporada forte, bem desenhada e elaborada com medidas de segurança “bastante mais conservadoras” e que o resto [evolução da situação epidemiológica em Portugal] não está nas mãos do teatro, cabendo ir “gerindo o dia-a-dia mediante as regras que forem emanadas”.

Segundo adianta o portal da Câmara do Porto, o TMP vai reabrir com um conjunto de regras sanitárias apertadas, que se irão cumprir de forma escrupulosa nos espaços do Rivoli e do Campo Alegre, entre as quais o condicionamento da lotação das salas a 50%, a separação de dois metros entre pessoas, a criação de circuitos separados de entradas e saídas, e a limpeza e desinfeção periódica dos espaços, equipamentos, objetos e superfícies

O TMP arranca a nova temporada com uma criação do ator e encenador português Tónan Quito, “A Vida Vai Engolir-vos”.

O espetáculo, que se divide em duas partes que decorrem alternadamente no Rivoli (17 e 19 de setembro) e no Teatro Nacional São João (18 e 19 de setembro), é uma maratona de 10 horas em que é possível ver quatro das principais peças do dramaturgo russo Anton Tchékhov: “A Gaivota”, “O Tio Vânia”, “Três Irmãs” e “O Ginjal”.

De acordo com o diretor do TMP, a programação desta nova temporada assenta em cinco eixos – reagendar, repensar, recentrar, remontar e reativar –.

A dança ocupará um lugar de destaque, tendo sido desenvolvido um programa de remontagens de espetáculos que dá a conhecer a história desta expressão através de algumas das suas criações mais emblemáticas, remontando aos anos de 1930.

A programação da nova temporada do TMP contempla ainda um ciclo especial dedicado à obra e universo artístico de Marlene Monteiro Freitas, figura incontornável da dança contemporânea que recebeu, em 2018, o Leão de Prata da Bienal de Veneza, em reconhecimento pela sua carreira.

Este ciclo, que se realiza de 21 a 30 de outubro, serão apresentadas três peças que marcam o percurso da coreógrafa e bailarina cabo-verdiana, por ordem cronológica: Guintche (21 e 22 de outubro), Jaguar (24 de outubro) e a sua mais recente criação Mal – Embriaguez Divina (29 e 30 de outubro). Paralelamente aos espetáculos, haverá várias sessões de cinema, conferências e workshops, num programa com curadoria de Alexandra Balona.

Destaque ainda para o novo artista associado do TMP, Jonathan Uliel Saldanha, que inicia um novo processo de criação e colaboração em vários momentos da programação das próximas duas temporadas: 2020/21 e 2021/22. O músico e artista visual, também conhecido por ser um dos fundadores dos coletivos SOOPA e HHY & The Macumbas, distingue-se pela criação projetos onde se combinam as artes plásticas, o vídeo, a dança e o som.

O 89.º aniversário do Rivoli será celebrado entre 20 e 24 de janeiro, com uma extensa programação que atravessa várias áreas, desde a literatura à dança, da música ao circo contemporâneo, passando pelo teatro.

Nestes dias, será possível assistir à estreia nacional de “Falaise” (23 e 24 de janeiro), uma criação de Baro D’Evel, companhia franco-catalã de circo e artes performativas dirigida por Camille Decourtye e Blaï Mateu Trias; e às apresentações de “Noite de Primavera” (21 a 24 de janeiro), do Teatro Nova Europa, de Né Barros, e de “Caixa para guardar o vazio” (20 a 22 de janeiro), de Fernanda Fragateiro e Aldara Bizarro.

As celebrações contam ainda com o início do ciclo Modos de Comer (20 de janeiro), um programa com curadoria de Hugo Dunkel, em que serão organizados quatro jantares-conferência – um evento por mês, que culminará num festival de três dias em junho, que celebram a alimentação e as suas manifestações sociais, políticas, culturais e ecológicas. As comemorações incluem ainda um concerto organizado pela Matéria Prima e uma apresentação do projeto de Solveig Phyllis Rocher, que começou a ser desenvolvido em 2019 por ocasião do 88º aniversário do Rivoli.

Recorde-se que a apresentação ao público da temporada 2020/21 do TMP está marcada para esta terça-feira, dia 8 de setembro, às 19h, ao vivo (no Rivoli), na rádio (Rádio Nova) ou online, (Facebook, Instagram e Twitter do TMP).

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=092022-carnepicadaangus&utm_campaign=sabordomes