Philips

Portugueses sem dinheiro para férias de verão

Portugueses sem dinheiro para férias de verão

Num inquérito elaborado pela plataforma Fixando, 34% das 23 280 mil pessoas que participaram mostram-se preocupadas por não terem rendimentos disponíveis para as férias de verão.

Em números mais alarmantes, 59% das pessoas inquiridas revelam uma preocupação com as finanças pessoais.

“Verificamos que 49% respondeu que se sentem mesmo muito stressados e ansiosos com o momento atual, pois há muitas incertezas dos portugueses relativas ao Verão de 2021, às férias e claro, a preocupação com as suas finanças...

Ver Mais

Confinamento leva portugueses a aderir a cursos online

Confinamento leva portugueses a aderir a cursos online

A pandemia de covid-19 e o consequente confinamento que dela adveio trouxe um novo passatempo aos portugueses: os cursos online, releva o novo estudo da Fixando. 

Dos inquiridos pela plataforma, 28% revelou já ter realizado formações online, sendo que, destes, 79% “submeteu-se especificamente a esta fórmula de ensino, em que tiveram maior vontade de se especializar ou desempenhar uma nova função devido ao tempo livre proporcionado pela quarentena”. 

Segundo os dados divulgados, 74% dos...

Ver Mais

Pandemia “baralha” férias dos portugueses para 2021, diz estudo

Pandemia “baralha” férias dos portugueses para 2021, diz estudo

O novo ano trouxe alguma esperança aos portugueses, mas nem por isso os deixou tranquilos o suficiente para saber o que esperar de 2021. Uma sensação que se verifica em diversas situações, nomeadamente no que diz respeito às férias, onde grande parte dos portugueses admite estar “baralhado” e muito “indeciso” quanto ao gozo das mesmas, de acordo com um estudo da Fixando. 

61% transitou em média 7 dias de 2020 para este ano”, revelou a plataforma, indicando que, ainda que 38% dos portugueses...

Ver Mais

Portugueses querem mais economia circular e menos desperdício

Portugueses querem mais economia circular e menos desperdício

A maioria dos portugueses (87%) quer ver a economia circular mais ativa no país, considerando fundamental aumentar as práticas de consumo sustentável, revela um estudo da Fixando sobre “Sustentabilidade e Consumo Responsável”. 

Os dados mostram que, em média, os inquiridos gastam 142 euros por ano em bens usados e que as razões da procura se prendem, essencialmente, com o preço (83%), a sustentabilidade (37%), a economia circular (36%) e o contributo para a economia local/pequenos negócios...

Ver Mais

52% dos portugueses adiaram os seus projetos devido à pandemia

52% dos portugueses adiaram os seus projetos devido à pandemia

Um em cada dois portugueses adiou os seus projetos devido à pandemia, projetos estes avaliados, em média, na ordem dos 986€, segundo apurou a mais recente análise da Fixando.  

Em comunicado, a plataforma online indica que o adiamento destes planos reflete “consequências devastadoras” para os profissionais do setor dos serviços, com 48% dos prestadores a alegar que a quebra nos rendimentos é a maior dificuldade que estão a enfrentar. 

Segundo o inquérito, realizado no mês de outubro, a cerca de mil...

Ver Mais

Fixando: em cada mil profissionais, 280 está no desemprego

Fixando: em cada mil profissionais, 280 está no desemprego

Um estudo da Fixando, divulgado esta terça-feira, revela que em cada mil profissionais registados na sua plataforma, 28% está no desemprego. Além disso, em julho, 27,6% dos profissionais receberam rendimentos inferiores a 250 euros. 

De acordo com a plataforma de contratação de serviços locais, 44% dos inquiridos recebe algum tipo de ajuda social, mas 34% está atualmente a passar por dificuldades financeiras.

“Estes dados são preocupantes e refletem o impacto do confinamento nos empregos e vida financeira das...

Ver Mais

Isolamento social motivou remodelação de casas

Isolamento social motivou remodelação de casas

O isolamento social, imposto pelo atual contexto de pandemia de covid-19, está a incentivar transformações no dia a dia dos cidadãos. A conclusão é da plataforma online Fixando, que, no âmbito de um inquérito realizado a 1500 portugueses, verificou que pelo menos 35% dos inquiridos renovaram algum espaço da sua habitação ao longo do período de confinamento.

Vontade de tornar o espaço mais confortável (50%), necessidade de reorganizar a casa devido ao teletrabalho ou telescola (35%) e desejo de mudar o espaço à sua...

Ver Mais