Santander Escolhas 2

Sugestões 7 Dias

Sugestões 7 Dias

Mais um fim-de-semana e com ele chegam as sugestões da VIVA!. Se não sabe o que fazer nos próximos dias espreite as várias opções e escolha entre os melhores eventos do Grande Porto…

Se está com vontade de ir a algum concerto de rock, o “festival” Rock à moda do Porto é para si. Numa só noite irá poder ouvir Clã, GNR, Pluto, Três Tristes Tigres e Zen. O evento, que terá lugar no Super Bock Arena, pelas 19h, vai celebrar a vivacidade das bandas do Porto que ficaram na memória dos portuenses e dos portugueses.

No caso de ser guloso o Festival do Chocolate no WOW, em Vila Nova de Gaia, fará as suas delícias. Até dia 23 os fãs de chocolate e profissionais do setor terão a oportunidade de provar várias marcas de chocolates. Estarão presentes vários países produtores numa forte representação das principais origens do cacau, haverá exposições e momentos de demonstração culinária, uma cozinha para crianças e atividades para todas as idades.

CONCERTOS

Robert Schumann
O único concerto para violino escrito por Robert Schumann foi dedicado ao grande violinista Joseph Joachim. Na época foi considerado demasiado difícil, acabando por ser estreado apenas em 1937, pela Filarmónica de Berlim, 81 anos depois da morte do compositor. Aos poucos foi ganhando espaço e hoje é visto como uma peça imprescindível do catálogo de Schumann. Para o interpretar, a Orquestra conta com a direcção musical do aclamado Christian Zacharias e o virtuoso violinista vienense Benjamin Schmid. A noite termina com uma obra monumental de Bruckner, a Segunda Sinfonia, o seu primeiro sucesso perante a crítica e o público de Viena.
Local: Casa da Música
Data: 21 de outubro
Hora: 21h

Jazz&Blues
Este mês de outubro marca a estreia do Jazz&Blues no Angel’s Share, o bar vínico do WOW (Vila Nova de Gaia). Os concertos ao vivo acontecem de terça a sábado e podem ser acompanhados pela extensa oferta do espaço, que conta com mais de 70 referências de vinhos nacionais e internacionais, bem como alguns petiscos. Nos dias 21, 22 e 25 a atuação fica a cargo de Angel’s Share Jazz Trio. Já a 26 e 27 atua Zora.
Local: Wow Vila Nova de Gaia
Data: 21, 22, 25, 26 e 27 de outubro
Hora: terças e quartas: 22h30 – 00h30; quintas, sextas e sábados: 23h00 – 1h00

Remix Ensemble Casa da Música e Orquestra Jazz de Matosinhos
A estreia mundial de uma nova obra do compositor estónio Erki-Sven Tüür é um atractivo para qualquer sala de concertos. Neste caso, a Casa da Música junta o ciclo Outono em Jazz ao Ciclo Grandes Concertos duplos com uma encomenda que coloca lado a lado dois agrupamentos musicais de referência em domínios distintos: o Remix Ensemble Casa da Música e a Orquestra de Jazz de Matosinhos. Uma obra que explora as diferenças e semelhanças dos agrupamentos e foi escrita a pensar neles. A riqueza tímbrica e o humor cultivados por Wennäkoski contrastam com a percussividade de Coyote Blues e com a energia infantil de Vaporised Tivoli, num programa variado e aliciante de música do tempo presente.
Local: Casa da Música
Data: 23 de outubro
Hora: 18h

Tim Bernardes
Nome que chama a atenção desde a sua estreia com o grupo O Terno, Tim Bernardes consolidou-se como um dos principais compositores do Brasil ao lançar o seu primeiro disco a solo, Recomeçar (2017), indicado ao Grammy Latino. O músico, que transita com frequência e naturalidade entre o indie e a MPB, colabora e escreve canções para figuras como Gal Costa e Maria Bethânia. Além de ter arrancado elogios de Caetano Veloso, o cantor e compositor também chamou atenção fora do Brasil, sendo mencionado e impulsionado por artistas como Devendra Banhart e pelo grupo BadBadNotGood. Participou também nos concertos da digressão americana dos Fleet Floxes. Recentemente lançou o seu segundo álbum a solo, Mil Coisas Invisíveis, disco que Tim Bernardes equipara a um livro e que o revela como um excelente pensador.
Local: Casa da Música
Data: 24 de outubro
Hora: 21h30

Jazz à Mesa
O vibrafonista Eduardo Cardinho e o guitarrista Mané Fernandes são dois músicos da nova geração do jazz nacional já com créditos firmados no circuito internacional.
Juntam-se aqui em duo para com o seu virtuosismo e apurada sensibilidade musical, conduzirem com os seus instrumentos e eletrónica esta viagem musical assente no repertório original, no experimentalismo e na improvisação.
Local: Maus Hábitos
Data: 25 de outubro
Hora: 20h

Kit Armstrong
As qualidades musicais de Kit Armstrong levaram Alfred Brendel a tomar a raríssima decisão de o aceitar como discípulo, em 2005. O lendário pianista detectou rapidamente o profundo entendimento das grandes obras para piano revelado pelo então adolescente, com interpretações que conduziam os ouvintes da primeira à última nota. Com um interesse particular pelas raízes da música clássica ocidental para teclado, dedicou-se a obras dos virginalistas do século XVI, incluindo no seu repertório algumas raridades e pondo-as ao lado de obras-primas da tradição pianística — tal como acontece neste recital, em que William Byrd convive com obras bem conhecidas de Beethoven, Mozart e Liszt que merecerão a sua singular leitura.
Local: Casa da Música
Data: 25 de outubro
Hora: 21h

Rui Veloso Trio
Rui Veloso, o grande nome da música portuguesa e um dos mais influentes com uma carreira repleta de sucessos que atravessam gerações, está de regresso ao Porto para dois concertos muito especiais num formato único: um concerto intimista com trio de guitarras (Rui Veloso, Alexandre Manaia e Eduardo Espinho).
São mais de 40 anos de canções do cantor, compositor e guitarrista, Rui Veloso, que continua a levar a sua música, agora também de todos nós. E uma vez num concerto do Rui Veloso, afinem-se as vozes, para cantar em uníssono todas as canções de várias gerações. Um concerto a não perder.
Local: Coliseu do Porto
Data: 27 de outubro
Hora: 20h

EXPOSIÇÕES

Perspetiva(s) sobre Uma Saúde
No âmbito do objetivo do ICBAS de promover e divulgar o conceito ‘Uma Saúde’ (One Health) junto da comunidade académica e da sociedade civil, foi lançado, em março de 2022, o concurso de fotografia “Perspetiva(s) sobre Uma Saúde” para toda a comunidade U. Porto: atuais e antigos estudantes, não docentes e docentes. Este conceito reconhece as interligações entre humanos, animais e ambiente, e visa uma abordagem sinérgica e interdisciplinar dos desafios da área da saúde para otimizar os resultados obtidos.
Local: Centro Português de Fotografia
Data: até 30 de outubro

Arqui(vi)vo
Coreógrafo, performer e pensador português, João Fiadeiro (1965, Paris) é uma figura seminal do movimento da Nova Dança em Portugal e reconhecidamente um dos mais singulares artistas e investigadores das artes performativas contemporâneas.
Visão de conjunto do percurso multifacetado de João Fiadeiro, Arqui(vi)vo incorpora documentação fílmica e fotográfica, publicações, ensaios e notas de trabalho que permitirão aos públicos, pela primeira vez, contextualizar e revisitar em perspetiva a programação de um dos espaços mais icónicos da cena performativa portuguesa e a produção artística deste autor, referência da Performance e da Dança Contemporânea.
Local: Serralves
Data: até 6 de novembro

Joana Magalhães – Miragem
Nesta exposição – que é um dos projetos vencedores do Criatório 2021, promovido pela Câmara Munucipal do Porto – necessariamente oníricas, as obras apresentadas são como pedaços arrancados do inconsciente coletivo que se veem plasmadas no espaço expositivo e para as quais contribuíram autores como Dipesh Chakrabarty, Donna Haraway e Eduardo Viveiros de Castro.
A exposição apresenta três instalações compostas por peças de diferentes formatos (vídeo, escultura, som), criadas por Joana Magalhães, artista e performer que trabalha sobretudo na área do teatro. O seu trabalho é caracterizado por uma forte componente plástica e por um humor lúdico. A pesquisa sobre o fim e os seus discursos e a dicotomia trabalho-lazer têm ocupado grande parte da sua produção artística.
Local: Culturgest Porto
Data: até 27 de novembro

A Luz da Infância
Na busca da luz da memória individual e coletiva dessas imagens fixas no tempo, encontramos o grande desafio de não apenas contemplá-las, vê-las, mas sobretudo de compreendê-las.
Através de cenas simples, do quotidiano entre os anos 1901 a 1969, é-nos revelada não só a beleza ímpar, suave, doce e até meio inocente da infância e da infantilidade, mas também a consciência de que para além da beleza estética existe o que não é belo, como as disparidades e problemas sociais, como trabalho infantil e institucionalização de crianças.
Local: Centro Português de Fotografia
Data: até 12 de março de 2023

Uma Exposição Escrita: Agustina Bessa-Luís e a Coleção de Serralves
O título da exposição que assinala o centenário de Agustina Bessa-Luís (1922–2019) evoca o nome de um filme do realizador com quem a escritora manteve uma colaboração regular e fecunda: Um Filme Falado (2003), de Manoel de Oliveira. O ponto de partida da mostra foram os livros Aforismos (1988), Contemplação Carinhosa da Angústia (2000), Dicionário Imperfeito (livro publicado em 2008 que reúne excertos de textos organizados por ordem alfabética) e Ensaios e Artigos (1951–2007) (2017), que abrangem uma grande diversidade de assuntos, temas e personalidades.
Local: Serralves
Data: até abril de 2023

Metamorfoses
Cindy Sherman: Metamorfoses apresenta uma série de obras que atravessam a carreira da artista desde o seu início até às obras mais recentes. A exposição foi organizada em diálogo com a artista e em parceria com o The Broad Art Foundation, Los Angeles, uma instituição que coleciona exaustivamente o trabalho de Sherman há mais de trinta anos.
Local: Serralves
Data: até 16 de abril de 2023

Joan Miró: Signos e Figurações
O núcleo de obras de Joan Miró, propriedade da Coleção de Arte Contemporânea do Estado, cedida ao Município do Porto e depositada na Fundação de Serralves, é composta por 85 obras e engloba pinturas, esculturas, colagens, desenhos e tapeçarias do famoso mestre catalão. A Coleção abrange seis décadas de trabalho de Joan Miró, de 1924 até 1981, constituindo assim uma excelente introdução à sua obra e às suas principais preocupações artísticas.
Local: Serralves
Data: até 1 de maio de 2023

ESPETÁCULOS

C A R C A Ç A
Em C A R C A Ç A, um elenco de 10 intérpretes usa a dança como ferramenta para pesquisar sobre comunidade, construção de identidade coletiva, memória e cristalização cultural. Partem de trabalho de pernas (footwork) que lhes é familiar, oriundo do clubbing, dos balls, das battles, das cyphers, e do estúdio para se aproximarem de danças folclóricas padronizadas e imutáveis que herdaram e revisitam. Traçam discursos entre o que herdaram e o que vivem. Como se decide esquecer e tornar memória? Qual o papel das identidades individuais na construção de uma comunidade? Qual a sua força motriz?
Local: Teatro Rivoli
Data: 21 e 22 de outubro
Hora: 19h30

Para que os Ventos se Levantem: Uma Oresteia
Para que os Ventos se Levantem: Uma Oresteia acrescenta um capítulo ao processo de internacionalização em curso do Teatro Nacional São João. A KastroKriola e a Ensaio Sobre a Cegueira – parcerias com o Ministério da Cultura de Cabo Verde e com o Teatre Nacional de Catalunya – segue-se uma Oresteia reescrita por Gurshad Shaheman, que levantamos com o Théâtre national de Bordeaux en Aquitaine. A trilogia de Ésquilo canta tudo o que é essencial: a dor, a morte, a vingança, a loucura, a justiça. O dramaturgo franco-iraniano mantém as personagens e a estrutura narrativa, mas opera metamorfoses, desvios, atualizações. Troia é aqui o nome de guerra de todo o Médio Oriente, terra ainda e sempre devastada; Agamémnon e Orestes são emblemas do imperialismo e do populismo emergentes; os coros, constituídos por feministas e ecologistas, resistem à barbárie. Catherine Marnas e Nuno Cardoso, diretores artísticos das duas instituições, trabalham com um elenco de jovens atores franceses e portugueses. Um exercício bilingue de “formação em ato”, um espetáculo que interroga (e vivifica) os alicerces do ideário democrático.
Local: Teatro São João
Data: 21 e 22 de outubro
Hora: 21h00; 19h

Praticamente Estável – Hugo Sousa
Praticamente Estável é o oitavo solo de stand-up de Hugo Sousa. Numa época em que muitas coisas mudaram na vida do comediante, ele tenta encontrar um ponto de equilíbrio mas não é fácil… Espetáculo com muitas histórias e observações. Recomendamos que levem os vossos avós sob o pretexto de que é uma missa.
Local: Coliseu do Porto
Data: 22 de outubro
Hora: 21h30

Palcos Instáveis
Desde a sua criação em 2012 que o ciclo Palcos Instáveis incentiva o trabalho de criadores emergentes da cidade do Porto e do Norte do país. Com a assinatura da Instável — Centro Coreográfico e a coprodução do Teatro Municipal do Porto, os Palcos Instáveis facilitam residências artísticas de criação, a produção, a comunicação e apresentação de novas obras, possibilitando o cruzamento de experiências artísticas e oferecendo à cidade o contacto com linguagens coreográficas emergentes.
Local: Teatro do Campo Alegre
Data: 22 e 23 de outubro
Hora: 21h30; 17h

D’Jal a Coeur Ouvert
D’Jal volta com um novo espetáculo. Sempre a cem à hora, muita zoeira. D’Jal é sempre mais Riso, mas acima de tudo sempre mais amor. Entrelaça os sotaques dos quatro cantos do mundo e, claro, o “português” e dá vida às suas personagens favoritas. D’Jal dá-se “de coração aberto” e leva-nos a um verdadeiro Hino à Vida. Com generosidade e sinceridade, confia em nós e faz-nos ir do riso às lágrimas. Um programa escrito com o coração que nos faz levar elevadores emocionais. Um belo momento de partilha e autenticidade!
Local: Teatro Sá da Bandeira
Data: 25 de outubro
Hora: 21h30

Commedia à La Carte
O maior fenómeno do humor de improviso em Portugal volta aos palcos em 2022. Lisboa e Porto voltam a receber os Commedia à La Carte da melhor forma: à gargalhada. Há novidades, mas só serão reveladas depois. Até porque, após dois anos de pandemia, o humor deixou de ser apenas entretenimento e passou a ser uma missão.
Local: Teatro Sá da Bandeira
Data: 27 de outubro
Hora: 21h

O Gene do Corvo
Fechado num escritório, um homem aguarda um telefonema. Importante. “É um cliché. Mas no fundo tudo é sempre um cliché. Ou vai ser. E a esperança é essa: criar um cliché novo. A primeira vez que alguém escorregou numa casca de banana foi algo surpreendente, nunca visto, depois tornou-se normal, depois banal, foi cliché e agora é um clássico.” Texto e encenação de Ricardo Alves; interpretação de Nuno Preto; operação técnica de Dario Pais e classificação para maiores de 16.
Local: O Lugar (Espaço da Companhia Palmilha Dentada)
Data: de quarta a domingo até 30 de outubro
Hora: 19h19

OUTROS EVENTOS

Destravar a Língua
Exercitando mecanismos de exploração vocal e dinâmicas de criação artística desenvolvidos pelo Teatro do Frio ao longo da sua prática, nesta formação explora-se o potencial semântico e sonoro da língua portuguesa, articulada com o corpo. A língua destrava-se na musicalidade de jogos silábicos e métricos, em expressões populares e trava-línguas. Ao trabalhar de forma lúdica esta relação entre o músculo língua e a língua portuguesa revela-se toda a sua plasticidade intrínseca.
Reconhecida pelo Centro de Formação Guilhermina Suggia, que certificará os participantes que o solicitarem.
Local: Teatro Carlos Alberto
Data: 22 de outubro
Hora: 10h

FILMES

Black Adam
Título Original: Black Adam
De: Jaume Collet-Serra
Com: Dwayne Johnson, Sarah Shahi, Pierce Brosnan
Género: Aventura
Classificação: M12
Outros dados: 120 minutos
O mundo precisa de um herói e só tem Black Adam. Quase 5.000 anos depois de lhe terem sido concedidos os poderes ilimitados dos antigos Deuses – e de ter sido aprisionado – Black Adam é libertado do seu túmulo na Terra, e prepara-se para usar a sua forma única de justiça no mundo moderno.

Cinderela e a Pequena Feiticeira
Título Original: Ella and the Little Scorcerer
De: Alice Blehart
Género: Animação
Classificação: Pendente
Outros dados: 88 minutos
Para ajudar o príncipe Alex, que ficou preso no corpo de um rato, a voltar à sua forma humana, Ella e os amigos partem em busca da magia que pode transformá-lo. Mesmo com um destino tumultuoso, eles encontram o caminho. Por fim, descobrem que a amizade é a cura mais poderosa nos momentos mais difíceis. Marcada pela aventura e pelo amor, esta viagem conta-nos uma história alegre e inesquecível.

O Exorcismo de Deus
Título Original: The Exorcism of God
De: Alejandro Hidalgo
Com: María Gabriela de Faría, Joseph Marcell, Will Beinbrink
Género: Terror
Classificação: M16
Outros dados: 99 minutos
O Padre Peter Williams, um exorcista americano, fica possuído pelo demónio que ele está a tentar expulsar de uma jovem, e é forçado, contra a sua vontade, a cometer terríveis sacrilégios. Dezoito anos depois, ao tentar lidar com a culpa pelo desenvolvimento de ações de caridade para com pobres e crianças numa pequena cidade do México, Peter descobre que o demónio está de volta.

Submissão
Título Original: Submissão
De: Leonardo António
Com: Iolanda Laranjeiro, Maria João Abreu, João Catarré
Género: Drama
Classificação: M14
Outros dados: 118 minutos
Lúcia é violada pelo seu marido e faz queixa. Enquanto luta contra o sistema legal português para colocar o seu marido em Tribunal, descobre que está grávida. O caso é trabalhado em sessão fechada onde Lúcia representa a mulher num mundo de homens – o assunto é a violação e prostituição no casamento.

PUB
www.youtube.com/watch?v=sGBN85XLjXI/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_campaign=natal