PUB
Philips S9000

Siza Vieira programa ciclo de cinema para celebrar 20 anos do Museu de Serralves

Siza Vieira programa ciclo de cinema para celebrar 20 anos do Museu de Serralves

A Fundação de Serralves deu “carta-branca” ao arquiteto Álvaro Siza Vieira para programar um ciclo sobre “as representações da casa no cinema”, que tem início esta sexta-feira e decorre até 12 de outubro.

Concebido pela recém-inaugurada Casa do Cinema Manoel de Oliveira, projetada por Álvaro Siza, o programa contempla a exibição, no auditório do museu, de cinco filmes que estabelecem um diálogo com a exposição “Álvaro Siza in/disciplina”, atualmente no Museu de Serralves para celebrar os 20 anos daquele espaço, também projetado pelo arquiteto matosinhense.

O ciclo tem início esta sexta-feira com a projeção de “O Arquiteto e a Cidade Velha”, um documentário de Catarina Alves Costa, que vai ser apresentado pelo próprio Siza, já que o filme documenta a coordenação do projeto de recuperação da Cidade Velha, na ilha cabo-verdiana de Santiago, coordenada pelo próprio. “A Cidade Velha é um local histórico: anteriormente chamada Ribeira Grande, foi a primeira cidade fundada pelos portugueses em Cabo Verde (em 1462). Todo este processo suscita na população local grandes expectativas quanto à melhoria das suas condições de vida”, lê-se na sinopse da obra de 2003.

No sábado, será exibido “A Dama de Chandor”, documentário de 1999, realizado por Catarina Mourão e que será apresentado pela autora. “Aida, a Dama de Chandor, tem oitenta anos e vive sozinha num palácio perdido numa aldeia goesa. Este documentário conta a sua história, acompanhando o seu esforço diário para preservar a todo o custo esta casa, símbolo visível e palpável da sua identidade, que sente ameaçada. A Dama de Chandor e a sua casa confundem-se. Aida terá de viver até garantir que a casa lhe sobrevive”.

No domingo, será apresentado uma cópia restaurada de “A Janela Indiscreta”, um dos grandes filmes de Alfred Hitchcock, apresentado por Nuno Grande e destacado como tendo “a arquitetura como personagem central” através do olhar do fotógrafo interpretado por James Stewart, que observa a vida de vizinhos pelas suas janelas.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

“The Apartment”, filme de 1960 de Billy Wilder que venceu cinco Óscares, é apresentado por Luís Urbano pelas 18h de dia 11 de outubro. Um empregado (Jack Lemmon) procura subir na hierarquia da empresa, cedendo o seu apartamento para as aventuras extraconjugais dos seus patrões. Até que se apaixona por uma das suas conquistas: Shirley MacLaine.

O ciclo encerra, no dia 12, com “Vale Abraão” (1993), um dos mais conhecidos trabalhos de Manoel de Oliveira e que conta a história de Ema e dos três amantes com que se cruza ao longo da trama. O filme será apresentado por Alexandre Alves Costa.

De referir que a exposição “Álvaro Siza – In/Disciplina”, patente até 2 de fevereiro de 2020, serve para comemorar o 20.º aniversário do Museu de Serralves, cruzando seis décadas de trabalhos, entre 1954 e 2019, da trajetória do arquiteto que recebeu o Prémio Pritzker em 1992.

Programa:
4 outubro, 18h: O Arquitecto e a Cidade Velha – Catarina Alves Costa
5 outubro, 18h: A Dama de Chandor – Catarina Mourão
6 outubro, 18h: Rear Window – Alfred Hitchcock
11 outubro, 18h: The Apartment – Billy Wilder
12 outubro, 18h: Vale Abraão – Manoel de Oliveira

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
Pingo Doce- Revista Sabe Bem