CM Matosinhos

Setembro foi o melhor mês para Alojamento Local desde início da pandemia

Setembro foi o melhor mês para Alojamento Local desde início da pandemia

No mês de setembro, o mercado de Alojamento Local (AL) apresentou “sinais de melhoria”, tendo sido o mês com o “melhor desempenho” desde o início da pandemia, tanto no Porto como em Lisboa, onde atingiu, respetivamente, a taxa média de ocupação de 26% e 24%, “ambos em máximos desde abril”. 

Os dados foram apurados pela Confidencial Imobiliário, no âmbito do SIR-Alojamento Local, considerando os apartamentos de tipologia T0 e T1 com registo de AL listados nas plataformas de reserva e que exibem atividade de vendas e ocupação regulares.  

Em comunicado, a entidade revela que o RevPAR, uma métrica de desempenho calculada através da divisão da receita total de alojamento pelos quartos disponíveis, atingiu, no nono mês do ano, os 16 euros no Porto e os 17 euros em Lisboa. Um valor que mostra também sinais de alguma melhoria, tendo em conta que, em maio, era de cinco euros no Porto e, em junho, de três euros em Lisboa. 

No que respeita às noites vendidas, setembro registou também “o comportamento mais animador desde abril”, 17.200 noites vendidas no Porto e 18.500 em Lisboa, atingindo, respetivamente, valores de 1,1 milhões de euros e 1,4. “O Porto registou um mínimo de 6.000 noites vendidas e cerca de 417,6 mil transacionados em junho. Em Lisboa, o mínimo foram 3.800 noites e 306,0 mil euros”, lê-se na nota divulgada. 

Por sua vez, a “diária média dos alojamentos em oferta situa-se agora nos patamares mais baixos” desde o início da pandemia, fixando-se em 66 euros no Porto e em 77 euros em Lisboa. 

De acordo com a Confidencial Imobiliário, a atividade do AL em setembro mantém-se em níveis muito reduzidos face à normalidade do mercado, considerando que em setembro de 2019 a ocupação no Porto ascendia a 73% com um RevPAR de 56 euros, enquanto em Lisboa a ocupação ascendia a 60% e o RevPAR a 53 euros. “Em ambos os mercados, o volume de negócios em setembro de 2019 rondava os 7,0 milhões de euros, com 86.300 noites vendidas no Porto e 78.000 noites em Lisboa”, conclui. 

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/ja-cheira-a-natal-na-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=201120-ta5&utm_campaign=sabebem58

Viva! no Instagram. Siga-nos.