Revista Sabe Bem (Setembro/Outubro) - PD

Sete coisas que não deve fazer antes de comprar casa

Sete coisas que não deve fazer antes de comprar casa

A compra de uma casa é, sem dúvida, uma decisão importante e para muitos torna-se numa dor de cabeça. Seja em que fase da vida for este investimento requer alguns cuidados e atenção a detalhes muitas vezes esquecidos.

Existem vários fatores decisivos na hora de se fazer um bom negócio e, por esse motivo, a VIVA! reuniu alguns dos erros mais cometidos por quem vai comprar uma habitação e para os quais se deve estar alerta.

Desvalorizar a zona do imóvel
Na altura de comprar uma casa, é importante conhecer a zona onde esta se insere. Por isso, é aconselhável que, além de visitar o interior do imóvel, se circule pelas ruas da área onde se situa.

Uma outra dica é visitar a zona e a habitação em diferentes horários, até porque existem pormenores que só se percebem durante o dia – como o de serem necessárias reparações – e outros à noite – como o barulho.

Não verificar as condições da habitação
Comprar casa requer atenção a cada detalhe, das paredes, rodapés, torneiras, instalação elétrica, exposição solar, chão e equipamentos. Assim, é fundamental não se deixar levar pelas fotografias disponibilizadas nos sites ou querer fazer a visita ao imóvel num curto espaço de tempo.

Tal como acontece em outras compras deve refletir-se, e caso seja necessário, marcar outra visita, desta vez com um amigo ou familiar para obter mais uma opinião.

Fazer pouca pesquisa
Não fazer uma pesquisa de mercado das condições aplicadas pelas diferentes instituições bancárias no crédito à habitação é um grande erro. Este é um passo que pode fazer toda a diferença nas condições contratualizadas, como, por exemplo, no valor da prestação mensal.

Muitas vezes quem está à procura de casa contrata o crédito à habitação no banco onde já tem uma relação comercial, o que nem sempre é o mais acertado, uma vez que, por vezes, existem outras instituições com condições mais atrativas.

Ir visitar imóveis sem ter um crédito pré-aprovado
O facto de não se ter um crédito pré-aprovado significa que não se sabe ao certo qual o limite do orçamento. Neste sentido, existe uma forte possibilidade de estar a procurar ou a visitar imóveis que estão fora do budget.

Menosprezar os gastos extra
Além do preço da habitação há que ter em conta algum tipo de obras que o imóvel precise, os gastos com escrituras, impostos e deduções e até o condomínio e manutenção da casa. Os devem, assim, ser verificados e pensados, pois a longo prazo podem tornar-se incomportáveis.

Fazer um empréstimo demasiado grande
Por vezes, quem está à procura de casa tem a tendência de fazer um empréstimo acima do que realmente precisa para comprar o imóvel que pretende. Isto significa que terão de pagar mais e durante mais tempo, não esquecendo ainda os impostos e gastos, acima referidos, assim como o recheio da casa.

Comparar valores e propostas com as de amigos
Por vezes, quem está à procura de casa tem a tendência de comparar valores e propostas obtidas com as de amigos que também compraram um imóvel recentemente. No entanto, as propostas bancárias em, relação ao crédito, são específicas a cada cliente.

Existem vários fatores que influenciam o valor que o banco está disposto a emprestar, entre os quais, a idade, saúde, salário, despesas, encargos e o agregado familiar, dos clientes, bem como, o contrato de trabalho, a existência ou não de um segundo titular ou fiadores e, ainda, as características do imóvel a adquirir.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/um-regresso-saboroso-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=23092022-edicao69utm_campaign=sabebem