CMPorto

Saiba o que fazer em caso de emergência médica

Saiba o que fazer em caso de emergência médica

No dia em que se assinalou o Dia Mundial dos Primeiros Socorros, o Regimento de Sapadores Bombeiros partilhou uma fotografia, nas suas redes sociais, onde recorda que a eficácia e rapidez da resposta a pedidos de socorro também está, muitas vezes, dependente da colaboração das vítimas ou de quem se encontrar com as mesmas.

“Se tiver de ligar para o 112 saiba que a sua colaboração na prestação de informação precisa é fundamental para uma resposta rápida e eficaz do socorro às vítimas de acidente ou doença súbita”, lê-se na publicação.

ambulancia_hsj

A entidade indica, assim, que os cidadãos devem conseguir explicar “de forma clara” a situação que observam ou em que se encontrem, nomeadamente a “localização exata” do sítio onde está e, sempre que possível, alguns “pontos de referência”.

Adicionalmente, é igualmente importante que os cidadãos saibam indicar o “número de telefone do qual estão a ligar” e o “tipo de situação” que está em causa, como, por exemplo, doença, acidente, incêndio, agressão, parto, entre outros bem como “o número, sexo e idade” aparente das pessoas que estão a necessitar de ajuda.

Posteriormente, se estiver numa situação de auxílio à vítima, ou se for a vítima, o Regimento de Sapadores Bombeiros aconselha a que explique cuidadosamente “as queixas principais” e “as alterações” observadas. De seguida, devem ser seguidas todas as “orientações e indicações dos profissionais”, sendo que os cidadãos devem “manter-se junto de quem necessita até à chegada dos meios de emergência médica”.

“O 112 é um número de emergência. Não ligue para obter informações sobre o trânsito, previsões meteorológicas ou consultas. Chamadas desnecessárias ou falsas colocam em risco a vida daqueles que realmente precisam de ajuda”, completa a publicação divulgada.

Viva! no Instagram. Siga-nos.