Philips

Protetores solares amigos do meio ambiente

Protetores solares amigos do meio ambiente

As preocupações com a ecologia passam por vários aspetos do quotidiano. O uso de produtos que respeitam o meio ambiente é uma boa forma de dar um contributo positivo para a proteção do planeta. Conheça algumas marcas que apresentam protetores solares amigos do ambiente.

Durante o verão, o uso de protetores solares é fundamental para garantir que a exposição solar é segura para a pele e, por isso, a escolha de bons produtos é muito importante.

Ainda que a proteção da pele seja fundamental, é necessário considerar que existem vários tipos de protetor no mercado e que nem todos são igualmente seguros para a nossa pele e o meio ambiente.

Na verdade, um grande conjunto de protetores solares convencionais contém produtos químicos nocivos, tanto a nível ecológico como de saúde.

Ainda que a problemática em torno dos protetores solares amigos do ambiente se esteja a tornar mais comum, nem todas as marcas têm investido de igual forma na criação de alternativas mais seguras e ecológicas. Entre aquelas cujo investimento é visível, com a apresentação de uma gama de produtos amigos do ambiente, encontramos nomes como a A-derma ou ainda a Alphanova, a Ladival e a Lovea, entre outras.

A escolha destes produtos não só ajuda a dar um contributo positivo para a proteção dos ecossistemas, como ajuda também a garantir uma pele mais saudável, bonita e protegida.

Venha compreender a importância dos protetores solares amigos do ambiente.

Protetores solares biodegradáveis: seu contributo para a pele e o ambiente

Entre os protetores que usamos durante o verão e no quotidiano, já se encontram alternativas biodegradáveis e naturais, cujas vantagens para a pele e para o meio ambiente são inúmeras.

Algumas alternativas, como o A-derma Protect, destacam-se por terem uma composição baseada em princípios ativos naturais e por se adaptarem às peles sensíveis e às peles atópicas de adultos e crianças, sendo ainda seguros durante a gravidez.

Este tipo de produto evita o uso de substâncias químicas (incluindo parabenos, oxibenzona, benzofenonas ou ácido paraminobenzoico, entre outros), tornando-se mais indicados para a pele e ajudando a proteger os ecossistemas naturais, evitando, por exemplo, a poluição dos oceanos.

Em termos de eficácia, estes produtos de origem natural são tão seguros como os demais, sendo que a sua proteção se baseia na integração de nanopartículas de sílica na composição, que agem como uma camada protetora, que repele os raios solares nocivos e protege a pele.

Protetores solares: por que escolher os eco-friendly?

Alguns protetores solares convencionais são nocivos para a pele e para o meio ambiente, sendo que os seus efeitos se sentem principalmente ao nível dos oceanos e dos seus ecossistemas de coral, já que as partículas que compõem os protetores químicos reagem com o oxigénio, quando em contacto com a água.

Estudos recentes têm apontado para a toxicidade destes produtos, relacionando-os com a deterioração dos corais oceânicos e levando vários países a proibir o seu uso. Na Oceania, desde 2020, existem multas para os utilizadores dos protetores solares que incluem os químicos proibidos.

Por outro lado, os protetores solares orgânicos e de base natural não são poluentes e, além de protegerem a pele, evitam que o organismo humano absorva químicos que podem ser nocivos para a saúde dos seus utilizadores.

Em suma, com a chegada do verão, a escolha de um protetor solar orgânico pode, portanto, ser a melhor forma de proteger a pele e o meio ambiente.

Artigo Patrocinado

Viva! no Instagram. Siga-nos.