PUB
Sogrape - Mateus Rosé

Procura no aeroporto do Porto de turismo de natureza aumentou 20% em janeiro

Procura no aeroporto do Porto de turismo de natureza aumentou 20% em janeiro

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
O turismo de natureza aumentou a procura em 20% em janeiro deste ano na Loja do Turismo do Aeroporto do Porto, em relação ao mesmo período de 2015, subindo para quarto lugar no ranking de preferências dos turistas.

“O turismo de natureza tem-se revelado em procura crescente e devidamente articulado com outras ofertas do nosso destino, como a gastronomia e vinhos e o ‘touring’ cultural e paisagístico, por exemplo, tem fortes condições para se impor cada vez mais como um forte motivo de atratividade e de uma maior permanência na região”, disse o presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Melchior Moreira.
Numa entrevista no âmbito do início da Navatur 2016 – Feira Internacional de Turismo Interior e de Montanha, que vai decorrer em Pamplona (Espanha), entre sexta-feira e domingo, e onde o TPNP vai estar representado com 63 ofertas no setor do turismo de natureza, Melchior Moreira adiantou que o perfil do turista que procura atividades no Norte de Portugal são jovens com idades entre os 20 e 35 anos, profissionais liberais entre os 25 e 50 anos e praticantes e adeptos de desportos, aventura e atividades específicas.
Portugal, Espanha e França são os mercados de referência estratégica, mas os países nórdicos começam a ganhar representatividade, procurando características naturais do destino, acompanhadas por condições climatéricas muito favoráveis à prática de desportos.
“Procuram a prática de desportos e atividades muito específicas, sentimento de aventura e adrenalina”, indicou.
“O número de ofertas neste tema que levamos agora à Navatur é muito interessante. Da orientação ao ‘running’ (corrida), passando pelo ‘rafting’, caminhadas, mergulho, surf e vela, entre outras, são vários os programas que a Porto e Norte com os operadores turísticos do território se preparam para apresentar”, indicou o presidente do TPNP.
O território no Norte de Portugal é “extremamente atrativo para a prática de modalidades desportivas diferenciadoras e que ganham cada vez mais adeptos (…) Sejam as sugestões de percurso de ecovias, ecopistas e ciclovias, seja o rafting ou as sugestões de desportos de mar, nas quais o surf, a vela e o mergulho assumem cada vez mais preponderância”.

PUBLICIDADE

PUB
PD-Bairro Feliz