Sabor do mês PD - carne

Preços médios de arrendamento descem no Porto

Preços médios de arrendamento descem no Porto

O barómetro anual do portal Imovirtual revela que o preço médio para arrendamento de imóveis em Portugal desceu 13,5% no final de 2020, depois da quebra de 20,9% no período de desconfinamento, na comparação com igual período de 2019. Porto foi o distrito com o decréscimo mais acentuado.

“Terminamos o ano com uma diminuição dos preços de 13,5% (de 1.198 euros em 2019 para 1.036 euros em 2020)”, indica a análise realizada com base nos imóveis anunciados no Imovirtual.

No início de 2020, o preço médio caiu 9,6% face ao período homólogo, para 1.191 euros, tendo no período do confinamento registado um decréscimo de 13,3%.

“No período do desconfinamento assistimos a uma quebra acentuada de 20,9% quando comparado com o mesmo período no ano anterior, passando de 1.355 euros para 1.072 euros”, refere o comunicado do portal, citado pelo Diário Imobiliário.

O distrito do Porto foi o que registou um decréscimo mais acentuado do preço médio para arrendamento com uma queda em dezembro de 19,2% face ao mês homólogo, para 904 euros.

Seguiu-se Castelo Branco, onde o preço caiu 14,9% no final do ano para 407 euros, e Lisboa, com uma queda de 13,9% em dezembro face ao mês homólogo, para 1.319 euros.

Já o preço médio dos imóveis anunciados para venda aumentou em 2020 face a 2019, com o período de confinamento a registar a maior subida, de 11,3%, para 352.339 euros.

Segundo o barómetro, no início de 2020 registou-se um aumento de 8% do preço médio dos imóveis para venda, para 344.417 euros, em comparação com o mesmo período de 2019.

No período da pandemia e do confinamento, houve um aumento homólogo do preço médio de apartamentos e moradias em 11,3%, passando para 352.339 euros.

No “período do desconfinamento”, o preço médio aumentou 7,2% em termos homólogos, tendo atingido 348.223 euros em dezembro, uma subida de 1,6% face ao mesmo mês de 2019.

Setúbal, Vila Real, Aveiro e Évora foram os distritos com maiores subidas dos preços ao longo do ano.

No entanto, segundo o portal, os distritos mais caros para comprar um imóvel são Lisboa, Faro, Região Autónoma da Madeira e Porto.

No Porto, segundo o Imovirtual, houve um aumento do preço médio no período do confinamento de 12,9%, para 315.417 euros, tendo o distrito terminado o ano com um aumento de 1,9% para 311.443 euros face ao período homólogo.

No que diz respeito à venda de apartamentos e moradias ao longo de 2020, em Portugal, “quando comparado o primeiro mês do ano com o último, observa-se um aumento (+1,1%), passando o preço médio de 344.417 euros em janeiro para 348.223 euros em dezembro”, indica o documento.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=carne&utm_campaign=sabordomes