CIN - Branco Perfeito

Portugueses querem mais economia circular e menos desperdício

Portugueses querem mais economia circular e menos desperdício

A maioria dos portugueses (87%) quer ver a economia circular mais ativa no país, considerando fundamental aumentar as práticas de consumo sustentável, revela um estudo da Fixando sobre “Sustentabilidade e Consumo Responsável”. 

Os dados mostram que, em média, os inquiridos gastam 142 euros por ano em bens usados e que as razões da procura se prendem, essencialmente, com o preço (83%), a sustentabilidade (37%), a economia circular (36%) e o contributo para a economia local/pequenos negócios (24%). 

Mobiliário, vestuário e equipamentos eletrónicos são as três principais aquisições mais feitas de acordo com os portugueses, respetivamente, com 45%, 41% e 24%, seguido dos livros e eletrodomésticos, cada um com 24% e 19%. 

No que respeita ao espaço de aquisição, o inquérito, elaborado a um total de 6.300 utilizadores da plataforma, mostra que a maioria gosta de fazê-lo online (51%). 43% dos inquiridos prefere fazê-lo em lojas físicas 32% através das redes sociais. 

De acordo com a Fixando, a análise confirma, assim, “um novo comportamento”, em que “as boas práticas visam evitar o desperdício, através da reutilização de artigos de terceiros e de familiares, em que 46% dos inquiridos afirma reaproveitar, restaurar ou recuperar regularmente peças de mobiliário e 39% peças de vestuário inutilizadas por si ou pelos seus familiares”. 

O estudo em causa foi realizado entre os dias 16 e 23 de novembro.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=052022-peitodefrangorecheado&utm_campaign=sabordomes

Viva! no Instagram. Siga-nos.