Revista Sabe Bem (Setembro/Outubro) - PD

Portugal Fashion e Springkode lançam projeto que liga moda e indústria

Portugal Fashion e Springkode lançam projeto que liga moda e indústria

“Visão”. Assim se intitula o primeiro projeto de colaboração entre a Springkode e o Portugal Fashion, desenhado pela designer portuguesa Katty Xiomara e com algodão cultivado na Grécia, que espelha uma “coleção cápsula 100% europeia, 100% rastreável e transparente”. 

Criado com o objetivo de “explorar todo o potencial da ligação entre a indústria e os designers portugueses”, a parceria “enquadra-se como pilar estratégico” do Portugal Fashion, que, no ano do seu 25.º aniversário, pretende “revisitar e reforçar a ligação entre designers e indústria”, assegura Mónica Neto, diretora do evento de moda. “Uma ligação que com a Sprinkode e com o Portugal Fashion pode encontrar um circulo completo e sustentável, visto estar garantido o acesso ao consumidor, através de uma plataforma digital, proporcionando a todos os players comunicação e visibilidade no segmento moda, trabalhando, de raiz, produtos de valor acrescentado, norteados por princípios sustentáveis, com total garantia da qualidade de produção nacional”, completa. 

Por sua vez, Reinaldo Moreira, responsável pela Springkode, que nasceu com o objetivo de ligar o consumidor a uma rede das melhores fábricas de confeção têxtil nacional assinala que que pretendem mostrar que “é possível e economicamente viável trabalhar de forma 100% rastreável, transparente e caminhar para a sustentabilidade da indústria da moda”, destacando que esta parceria “está carregada de potencial disruptivo e inovador”.  

“Dos campos de algodão para a tua casa” é o mote deste projeto, que permite ao consumidor final conhecer os processos envolvidos na criação da peça que está a usar através de um QR Code que a acompanha. “Uma coleção produzida com recurso a malhas 100% algodão Supreme Green Cotton, plantado e tratado pela Varvaressos S.A., na Grécia.  Um processo produtivo que recorre a sementes que não foram geneticamente modificadas e que na sua cadeia consome 40% menos água, utiliza mais de 20% de energia de fontes renováveis, poupando enormes quantidades de CO2 e energia”, explicam as duas entidades, em comunicado. 

A transformação do fio de algodão em malha foi feito pela HATA, em Viana do Castelo, e tingido, depois, pela Tintex Textiles S.A., em Vila Nova de Cerveira. A criação e desenvolvimento da coleção foi feita pela designer de moda Katty Xiomara e a confeção realizada pela Bless Internacional, em Guimarães.  

“Sinto que esta experiência pode ser muito importante, pois poderá ajudar a corrigir a falta de comunicação e entendimento que existe entre a indústria têxtil e os criativos. Estas ações feitas em contínuo e com rotatividade podem amplificar as capacidades e o alcance da moda portuguesa”, refere Katty Xiomara. 

As peças desta coleção já estão disponíveis para compra, através do site da Springkode, que as fará chegar aos seus clientes em mais de 70 países. O regime de pré-encomenda está também disponível, o que torna o projeto “ainda mais sustentável”, uma vez que “só serão produzidas as peças que forem vendidas. As encomendas podem ser feitas até ao dia 10 de setembro, estando as entregas previstas até ao final desse mês. 

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/um-regresso-saboroso-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=23092022-edicao69utm_campaign=sabebem