Philips

Porto quer tirar carros do centro histórico

Porto quer tirar carros do centro histórico

O município do Porto vai apresentar o seu plano de pedonalização do centro histórico até ao final do ano, disse aos jornalistas o vereador Pedro Baganha, à margem do congresso Cidades que Caminham, que decorre até esta sexta-feira.

O vereador com os pelouros do Urbanismo e Espaço Público e Habitação esclareceu que o “plano específico de pedonalização do centro histórico” abrange a zona que é Património Mundial da UNESCO desde 1996.

“Apesar de ser um plano que perspetiva ações futuras, a verdade é que nós já estamos a atuar, designadamente com as Zonas de Acesso Automóvel Condicionado [ZAAC], que já estão implementadas, em grande medida, naquele território”, afirmou, não querendo adiantar mais pormenores antes da sua divulgação no executivo municipal.

Na apresentação que fez no congresso, Pedro Baganha considerou que o plano de pedonalização do centro histórico deverá ser “mais fácil de ser implementado”, precisamente por já existirem as ZAAC. “Trata-se agora da reabilitação do centro histórico e da racionalidade de uma rede estritamente pedonal”, acrescentou.

O vereador da Câmara do Porto falou também sobre o plano de arborização do espaço público na cidade, considerando “muito mais agradável viver e caminhar numa rua sombreada e protegida das ilhas de calor urbano do que numa rua inóspita”.

Aos jornalistas, posteriormente, referiu que o plano “é para toda a cidade do Porto” e “corresponde a uma estratégia que determina que tipos de árvores, que tipos de caldeiras, onde é que elas devem ser plantadas”, no caso de uma intervenção ou obra no espaço público, definindo “quais são as boas práticas e as práticas que devem ser evitadas”.

PUB
www.pingodoce.pt/folhetos/?utm_source=cm&utm_medium=cpc&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=etaobompouparassim&utm_campaign=institucional