CMPorto

Porto integra lista de cidades líderes ambientais

Porto integra lista de cidades líderes ambientais

Três cidades portuguesas – Porto, Braga e Águeda – estão entre as 88 cidades em todo o mundo consideradas líderes ambientais.

Na lista divulgada esta segunda-feira pela organização internacional CDP – Transparência, Visão, Ação, a cidade do Porto está classificada como “classe A”, o que significa que a “organização responsável pelo inventário, tida como uma das mais conceituadas a nível internacional, reconhece os esforços desenvolvidos pelo Município para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e criar resistência aos impactos das alterações climáticas”, assinala a autarquia.

De acordo com a lista do CDP, a Dinamarca tem o maior número de cidades europeias com melhor pontuação, seis, seguindo-se a Suécia (cinco), a Finlândia (quatro) e depois Espanha e Portugal, com três cidades cada.

Porto, Braga e Águeda, mas também cidades como Helsínquia, Florença ou Copenhaga, estão assim “a trabalhar para se tornarem locais resilientes, saudáveis e prósperos para se viver e trabalhar, ao mesmo tempo que reduzem as emissões e constroem rapidamente resiliência contra as alterações climáticas”, lê-se no documento a que a Lusa teve acesso.

Segundo avança o Porto., a organização, que contactou o presidente da Câmara do Porto, cita-o no relatório. “O Porto comprometeu-se a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 50% até 2030. É absolutamente crucial o papel das cidades na mitigação e adaptação às alterações climáticas, liderando pelo exemplo, envolvendo empresas, universidades e cidadãos para alcançar os objetivos globais estabelecidos no Acordo de Paris”, assinalou Rui Moreira.

O autarca fez ainda referência aos investimentos feitos em eficiência energética, produção de energia renovável e intervenções bioclimáticas em edifícios públicos, bem como transportes públicos com zero emissões de carbono, para tornar o Porto “mais saudável, mais ecológico, mais sustentável e mais resistente”.

O CDP (que até recentemente se chamava “Carbon Disclosure Project”) é uma organização sem fins lucrativos que apoia investidores, empresas, cidades e regiões a gerir os impactos ambientais.

É financiada pela União Europeia e este ano mais de 9.600 empresas, representando mais de metade da capitalização do mercado global, divulgaram os dados ambientais através do CDP.

Na atribuição da “classe A”, aponta a agência Lusa, o CDP tem em conta fatores como inventários das emissões à escala da cidade, metas de redução de emissões, ou planos de ação climática e de avaliação de riscos climáticos.

Este ano, apesar das pressões para combater a epidemia de covid-19, o CDP nota que as 88 cidades da lista A – 34 europeias – não pararam de combater a crise climática e estão a liderar na ação ambiental.

Foto: Filipa Brito | CM Porto

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/diga-ola-ao-verao-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem&utm_campaign=sabebem