Philips

Porto encerra parques murados e cemitérios

Porto encerra parques murados e cemitérios

A Câmara Municipal do Porto, em conjunto com a Proteção Civil Municipal, encerrou, na noite de terça-feira, um conjunto de espaços verdes murados da cidade, parques infantis e cemitérios. Paralelamente, colocou barreiras de mitigação nos passeios com mais movimento, nomeadamente avenidas atlânticas e ribeirinhas. 

Com estas medidas, a autarquia cumpre as normas pedidas pelo Governo, aquando da apresentação das medidas mais restritivas de combate à pandemia, mitigando a aglomeração de pessoas em espaços públicos.

“A Proteção Civil Municipal fechou os portões de todos os espaços verdes murados da cidade, nomeadamente o Jardim das Virtudes, o Jardim de São Lázaro (Jardim Marques de Oliveira), o Jardim de São Roque, o Jardim do Covelo, a Quinta de Bonjóia, os Jardins do Palácio de Cristal e o Parque da Pasteleira”, lê-se no comunicado divulgado no Porto., onde o município indica que, nos parques infantis, igualmente encerrados, foram colocados “painéis de interdição e vedação com fita”. 

Por sua vez, nos jardins e praças, a autarquia colocou barreiras de mitigação, com painéis de sensibilização. O objetivo é “elucidar os cidadãos de que não é permitida a sua permanência no interior”. “Nos passeios com mais movimento, avenidas atlânticas e ribeirinhas incluídas, serão de igual modo instaladas as mesmas barreiras de mitigação, assim como nos dois grandes parques urbanos: Parque da Cidade e Parque Oriental”. 

De acordo com a Câmara Municipal, o mobiliário urbano presente nessas zonas, como bancos de jardim, contará com fitas a indicar a proibição do assento, e também as casas de banho municipais serão desativadas. 

Temporariamente, estão também encerrados os cemitérios do Prado do Repouso e de Agramonte, que apenas abrirão portas aquando da realização de funerais. 

Durante esta fase, o município do Porto volta também a contar com os carros da Polícia Municipal na rua, com o objetivo de sensibilizar a população para “ficar em casa” e, consequentemente, “prevenir o contágio”.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/um-regresso-saboroso-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=23092022-edicao69utm_campaign=sabebem