CIN - Branco Perfeito

Porto: Biorresíduos comunitários resultam em quase 300 quilos de composto 100% natural

Porto: Biorresíduos comunitários resultam em quase 300 quilos de composto 100% natural

O primeiro composto resultante dos Espaços de Compostagem Comunitária instalados, em agosto, na zona de Paranhos e do Amial já foi entregue aos participantes. “Fechado o ciclo, os biorresíduos depositados pela população foram transformados em 296 quilos de composto 100% natural”, revela a Câmara do Porto, através do seu portal de notícias.

Em Paranhos, na Praça do Cávado, foram instalados cinco módulos de compostagem. Através da sensibilização de 36 famílias para que ali depositassem biorresíduos como legumes, sobras de alimentos cozinhados, frutas com ou sem casca, cascas e ovos (crus ou cozinhados), carne ou peixe (cru ou cozinhado), pão, manteigas e queijos e sacos de chá e borras de café foi possível “produzir 144 quilos de composto só a partir do material colocado no primeiro módulo de compostagem”.

Por sua vez, “o material depositado nos dez módulos instalados junto ao Parque Infantil do Amial, que serviram 88 famílias participantes, deram lugar a 152 quilos da substância orgânica, semelhante ao solo, rica em nutrientes e que irá possibilitar o crescimento de plantas e jardins”.

Durante o processo, semanalmente, técnicos especializados realizaram a monitorização dos resíduos depositados nas duas ilhas de módulos, com controlo e registo de parâmetros técnicos como a humidade ou a temperatura.

Este projeto resulta da colaboração entre a empresa municipal Porto Ambiente e a LIPOR – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, com o apoio da Transfomers e da Associação de Moradores do Bairro do Amial.

A estratégia que está a ser implementada na cidade para a gestão dos biorresíduos “assenta em três pilares fundamentais: redução e reutilização, tratamento local e tratamento centralizado. A compostagem comunitária surge como uma solução de tratamento local de biorresíduos, permitindo reduzir os custos e diminuindo também os impactos ambientais associados”, refere ainda a autarquia.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=peixe&utm_campaign=sabordomes