Santander Escolhas 2

Porto aprova reforço transitório da STCP

Porto aprova reforço transitório da STCP

A proposta do presidente da Câmara do Porto para o reforço transitório das linhas e horários explorados pela STCP na cidade, até ao final do ano, num valor de 420 mil euros, foi aprovada por unanimidade na reunião de executivo de segunda-feira. A medida visa dar resposta ao aumento de procura num contexto de redução de lotação máxima dos veículos e de início do ano escolar.

“Uma das formas de conter a propagação acelerada [do novo coronavírus], com o regresso às aulas e à atividade, seria aumentar capacidade instalada na STCP [Sociedade de Transportes Coletivos do Porto]”, afirmou Rui Moreira, citado pelo Porto., lembrando que a procura deste serviço de transporte público teve, em julho, uma “recuperação assinalável, na ordem dos 60%”, face aos números pré Covid-19.

Em causa está o reforço das linhas e horários do 200 (Bolhão-Castelo do Queijo), 201 (Aliados-Viso), 203 (Marquês-Castelo do Queijo), 204 (Hospital de S. João-Foz), 205 (Campanhã-Castelo do Queijo), 207 (Campanhã-Mercado da Foz), 208 (Aliados-Aldoar) e 305 (Cordoaria-Hospital de S. João), até dezembro de 2020.

Este reforço já tinha sido decidido por unanimidade na reunião da UTS – Unidade Técnica Suporte, estrutura que integra os seis municípios servidos pela empresa (Porto, Gondomar, Maia, Matosinhos, Valongo e Vila Nova de Gaia).

Segundo explica o portal de notícias da autarquia, o apoio do Município do Porto “até poderia ter sido superior aos 420 mil euros”, “mas para ficar de fora do escrutínio do Tribunal de Contas teve que parar por aqui”. De outro modo, “só seria aprovado quando já houvesse uma vacina”, ironizou Rui Moreira.

Durante o debate, o presidente da Câmara do Porto informou ainda os vereadores que a conclusão da intermunicipalização da STCP pode estar próxima. “O processo de submissão ao Tribunal de Contas está finalmente concluído por parte dos municípios. Portanto, esperamos que agora não haja mais contratempos”, adiantou.

Definida há um ano através de um memorando de entendimento com o Estado, acionista único da STCP, e inicialmente prevista para janeiro de 2020, a intermunicipalização da empresa por parte das autarquias do Porto, Vila Nova de Gaia, Valongo, Maia, Matosinhos e Gondomar só será efetivada com o visto do Tribunal de Contas.

Na reunião de segunda-feira foi ainda aprovada a comparticipação financeira do Município do Porto, no valor de 245 mil euros, relativa ao défice tarifário da implementação do PART – Programa de Apoio à Redução Tarifária, que em 2019 totalizou cerca 2,3 milhões de euros na área metropolitana.

PUB
www.pingodoce.pt/produtos/comida-fresca-takeaway/encomendas/comida-fresca-encomendas-de-natal/?utm_source=cm&utm_medium=cpc&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=natal&utm_campaign=takeawaynatal