CIN - Branco Perfeito

Perceba o que é a Euribor e qual é a importância desta taxa

Perceba o que é a Euribor e qual é a importância desta taxa

Muito se tem falado sobre a Euribor nos últimos tempos devido à subida desta taxa. Assim é importante perceber como surgiu, em que consiste e qual a sua importância.

A Euribor existe desde 1999, tendo sido criada com a introdução do Euro como moeda única, e segundo o Doutor Finanças trata-se de “uma taxa de referência que reflete o que os bancos da União Europeia cobram para emprestarem dinheiro entre si sem garantias, através de um painel composto por bancos específicos”.

Esta taxa “reflete o que os bancos da UE cobram para emprestarem dinheiro entre si sem garantias, através de um painel composto por bancos específicos”, sendo que, em Portugal, “o único banco que integra este painel é a Caixa Geral de Depósitos”.

Por outras palavras, o Banco Central Europeu (BCE) explica que a Euribor é “calculada para diversos prazos (1 semana e 1, 2, 3, 6 e 12 meses) e gerida pelo EMMI [Instituto Europeu dos Mercados Monetários]. No sentido de tornar a Euribor compatível com o regulamento da UE em matéria de índices de referência, o EMMI clarificou a sua definição como sendo ‘a taxa a que os bancos dos países da UE e da Associação Europeia de Comércio Livre (AECL) podem obter fundos no mercado por grosso sem garantia”.

No que toca ao seu cálculo, “este é feito com base em múltiplos exemplos reais, reportados por diversos bancos que realizam operações regulares nos mercados europeus. Para determinar o valor da Euribor excluem-se 15% das taxas mais altas e 15% das mais baixas”.

O Doutor Finanças esclarece que as flutuações da Euribor são causadas pela previsão da subida dos juros por parte do BCE e recorda que a taxa é usada como referência em vários produtos financeiros.

Exemplo disso é “o crédito habitação, sendo um dos principais indexantes neste tipo de financiamento. Isto porque todos os contratos de crédito habitação com uma taxa variável, estão sujeitos à flutuação da Euribor no prazo escolhido”.

A empresa especializada em finanças pessoais indica que “os prazos mais comuns são a três meses, seis meses e doze meses. Quando a Euribor sobe, inevitavelmente a sua prestação de crédito também irá subir, o mesmo se aplica quando desce”.  

Assim, “é fundamental estar a par dos valores da Euribor, pois ela terá um impacto na sua prestação de crédito, e consequentemente no seu orçamento familiar”, salienta o Doutor Finanças.

Referir que as taxas Euribor mantiveram-se esta segunda-feira a três e a seis meses e desceram, de novo, a 12 meses, face a sexta-feira.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=carne&utm_campaign=sabordomes