RECHEIO 50 ANOS

Parques temáticos de Gaia vão ser de acesso gratuito

Parques temáticos de Gaia vão ser de acesso gratuito

Vila Nova de Gaia ficará, em breve, dotada de uma rede de parques temáticos, de acesso gratuito, que prometem distinguir-se dos restantes existentes no país pelo seu “carácter multigeracional e inovador”.

No total, a Câmara Municipal liderada por Eduardo Vítor Rodrigues vai construir 12 parques temáticos, sendo que todos eles vão contar “uma história através de uma narrativa própria”, seja a partir dos equipamentos lúdicos e escultóricos escolhidos como do mobiliário urbano e da vegetação.

O objetivo, conforme indicado, é que cada parque deixe uma moral, despertando a curiosidade dos espectadores para a leitura de cada uma das histórias ou temas ou mesmo para um “ensinamento de vida”.

Em causa está um investimento superior a 6 milhões de euros, que se materializa já com a construção, em outubro, do primeiro parque, na Lavandeira, intitulado “A Volta ao Mundo em 80 Dias”, orçado em mais de 800 mil euros.

Parque Abelha Maia

“Este parque contemplará dois equipamentos lúdicos e escultóricos, nomeadamente um balão gigante e um avião, sendo este recriado com base no romance de Júlio Verne, como se o mesmo tivesse sido escrito nos séculos XVIII e XX, com enigmas que levarão os usuários reconhecer a narrativa da história original”, avança o município, acrescentando que a história pretende mostrar que, com persistência e coragem, os sonhos podem ser realizados.

No Jardim Soares dos Reis e no do Candal serão instalados, respetivamente, os parques “Pinóquio” e “Abelha Maia” que também têm uma mensagem especial associada. Enquanto o primeiro procurará mostrar aos utilizadores que “o caminho mais fácil raramente é o melhor”, o segundo vai mostrar que “é preciso descobrir o mundo para perceber quem somos”.

A história de “Alice no País das Maravilhas”, “Descobrimentos” e “A Bela e o Monstro” também estarão integradas nesta rede, com parques temáticos instalados, respetivamente, no Jardim do Tempo-Madalena, Avenida Beira Mar-Canidelo e Jardim das Amoreiras. O lançamento do concurso público para o último parque mencionado, segundo a autarquia, só pode ser lançado após o “favorável, a emitir pela DRC-N, por se localizar em área de proteção do Mosteiro de Grijó”.

Parque A Bela e o Monstro

A estes vão juntar-se ainda os parques “Peter Pan”, no Jardim do Areinho de Oliveira do Douro, “Parque Musical”, no Parque S. Caetano, e “Bela Adormecida”, no Largo Egas Moniz, que estão ainda em “fase de projeto”.

O futuro Parque Rio, a norte do Areinho de Avintes, receberá o maior dos parques temáticos, “Principezinho”, devido à sua dimensão e localização geográfica. Atualmente, aguarda pelo “desenvolvimento da requalificação da II fase do Areinho de Avintes, que se encontra em fase de projeto de execução”.

Destaque também para o parque “Rede Social”, a instalar no Centro Cívico de Arcozelo, que pretende mostrar que se “descobre mais sobre uma pessoa numa hora de jogo do que num ano de conversação” assim como para o “Os Quatro Elementos: Ar, Água, Terra e Fogo”, no Olival. Ainda em fase de estudo, trata-se de um “parque peculiar que pretende chamar a atenção para as alterações climáticas”.

Com esta rede de parques temáticos, o município gaiense pretende “estimular a interação multigeracional, com acessibilidades para todos, contribuindo para a melhoria da saúde e da qualidade de vida dos seus utilizadores e satisfazendo as necessidades de recreio e de lazer de crianças e respetivas famílias”.

Pórticos - Parque Alice no País das Maravilhas
Torre de atividades - Parque Abelha Maia
Adamastor - Parque Os Descobrimentos
Nau - Parque Os Descobrimentos
Pinóquio - Parque Pinóquio
Pórtico Vermelho - Parque Alice no País das Maravilhas
PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/um-regresso-saboroso-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=23092022-edicao69utm_campaign=sabebem