PUB
Recheio 2024 Profissional

Papa: 34 dos 87 municípios do Norte decidiram dar tolerância de ponto no dia 12

Papa: 34 dos 87 municípios do Norte decidiram dar tolerância de ponto no dia 12

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
Trinta e seis autarquias do Norte do país decidiram dar seguimento à tolerância de ponto aos funcionários públicos anunciada pelo Governo para 12 de maio, dia da visita do papa a Fátima, e três municípios resolveram não o fazer.

As câmaras de Braga (PSD), Ponte de Lima (CDS), no distrito de Viana do Castelo, e Montalegre (PS), no distrito de Vila Real, foram as que já, segundo a Lusa, anunciaram não dar tolerância de ponto aos seus trabalhadores, numa ronda feita pela agência noticiosa  aos 87 concelhos dos distritos do Porto, Aveiro, Bragança, Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Bragança.
A uma semana da visita do papa Francisco a Fátima, 26 autarquias dizem ainda não ter decidido e 19 não responderam, ao passo que Aveiro celebra o feriado municipal (dia de Santa Joana) e Matosinhos alerta que dará tolerância “caso se confirme a tolerância de ponto para a função pública, por uma questão de equidade entre funcionários do Estado”.
Viana do Castelo destaca-se como o distrito em que mais concelhos (nove, num total de 10) já decidiram o que fazer relativamente ao anúncio do Governo sobre a tolerância de ponto.
Caminha (PS), Paredes de Coura (PS), Vila Nova de Cerveira (independente), Valença (PSD), Monção (PS), Melgaço (PS), Ponte da Barca (PS) e Viana do Castelo (PS) vão dar tolerância de ponto.
Ponte de Lima (CDS) não dá tolerância de ponto e o município de Arcos de Valdevez (PSD) não respondeu em tempo útil.
No distrito de Braga, nove dos 14 concelhos já optaram pela tolerância de ponto.
É o caso de Vieira do Minho (PSD/CDS), Amares (PS), Terras de Bouro (PS), Cabeceiras de Basto (PS), Póvoa de Lanhoso (PSD), Barcelos (PS), Fafe (PS), Famalicão (PSD) e Celorico de Basto (PSD).
No município de Braga não haverá tolerância de ponto, ao passo que Guimarães e Vizela não decidiram ainda e Esposende e Vila Verde não responderam até ao momento
Quanto ao distrito do Porto, a tolerância de ponto abrange, por agora, cinco municípios. Três deles situam-se na Área Metropolitana do Porto e são Vila Nova de Gaia (PS), Valongo (PS) e Gondomar (PS).
Os outros municípios onde vai haver tolerância de ponto são Paços de Ferreira (PS) e Paredes (PSD).
As câmaras de Santo Tirso (PS), da Maia (PSD), Póvoa de Varzim (PSD) e Vila do Conde (PS), também situadas na AMP, não decidiram.
O mesmo acontece nas autarquias de Felgueiras (PSD), Lousada (PS), Penafiel (PSD) e Amarante (PSD).
As autarquias do Porto (independente), Trofa (PSD/CDS), Baião (PS) e Marco de Canaveses (PSD) não responderam.
Entre os 19 concelhos do distrito de Aveiro, 11 não decidiram o que fazer: é o caso de Albergaria-a-Velha (CDS), Murtosa (PSD), Ílhavo (PSD), Anadia (independente), Oliveira do Bairro (PSD), Santa Maria da Feira (PSD), Oliveira de Azeméis (PSD), Vale de Cambra (CDS), Ovar (PSD), Arouca (PS) e São João da Madeira (PSD).
Dar tolerância de ponto foi a opção tomada em sete municípios: Estarreja (PSD/CDS), Águeda (PS), Sever do Vouga (PS), Castelo de Paiva (PS), Mealhada (PS), Vagos (PSD) e Espinho (PSD).
No distrito de Vila Real, seis dos 14 concelhos já definiram que vão dar tolerância e outros tantos ainda não resolveram.
Assim, na sexta-feira, não haverá trabalho para os funcionários públicos dos concelhos de Alijó (PSD), Boticas (PSD), Mondim de Basto (PS), Murça (PS), Vila Pouca de Aguiar (PSD) e Vila Real (PS).
Em Chaves (PSD), Mesão Frio (PS), Peso da Régua (PSD), Santa Marta de Penaguião (PS), Ribeira de Pena (PS) e Valpaços (PSD), a deliberação está por tomar.
No que diz respeito ao distrito de Bragança, o município de Bragança foi o único dos 12 concelhos que já tomou uma decisão e vai dar tolerância de ponto.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
Pingo Doce- Revista Sabe Bem