Sabor do mês PD - carne

Palacete Ramos Pinto é o novo polo cultural da cidade

Palacete Ramos Pinto é o novo polo cultural da cidade

Situado no Parque de São Roque da Lameira, na zona oriental da cidade, o Palacete Ramos Pinto, também chamado de Casa São Roque, foi restaurado e transformado num novo centro de arte contemporânea no Porto.

O edifício dá agora a conhecer ao público grande parte da coleção de arte Peter Meeker/Pedro Álvares Ribeiro, tendo inaugurada a exposição “Inventória”, com os trabalhos assinados por Ana Jotta e a curadoria de Barbara Piwowarska, a que compareceram visitantes de diversos países, entre os quais membros de alguns dos mais importantes museus e centros de arte de todo o mundo.

Este é o primeiro capítulo de uma série de exposições na Casa São Roque com o título “A Casa e o Atelier”, que nas exposições colctivas que se seguem irá examinar o fenómeno das casas e dos ateliês de artistas – a relação entre o lugar onde a arte é feita e o lugar onde a vida é vivida.

Além de Ana Jotta, a coleção que alimentará as primeiras exposições integra obras de Augusto Alves da Silva, Jorge Molder, José Pedro Croft, Julião Sarmento, Paulo Nozolino, Pedro Cabrita Reis e Rui Chafes. Nela estão também representados vários artistas estrangeiros descritos como sendo “relevantes”, entre eles Miroslav Balka, Monika Sosnowska, Wilhelm Sasnal, Pawel Althamer, Pepe Espaliú, Ferran Garcia Sevilla , Jordi Colomer ou Art & Language.

Segundo explica o portal de notícias da Câmara do Porto, “o imóvel do século XVIII foi adquirido pela autarquia há mais de quatro décadas à família Cálem e só agora ganha finalmente um uso adequado, dando cumprimento a uma decisão unânime da Assembleia Municipal de ali instalar a coleção de arte contemporânea gerida pela Vivercidade – Associação para Promoção da Arte”.

De referir que a Casa de São Roque confina com o Parque de São Roque, espaço verde com mais de quatro hectares e onde podem ser admirados mirante, gruta e caramanchão característicos. Tem também entre os seus ex libris cerca de 200 japoneiras (cameleiras) e um Labirinto de Buxus sempervirens.

“A arquitetura da casa, a sua história e o seu jardim irão proporcionar-lhe uma experiência única”, asseguram os responsáveis da Casa São Roque.

O novo polo de arte contemporânea do Porto pode ser visitado todos os dias, exceto à terça-feira, entre as 13h30 e as 19h.

Foto: Casa São Roque

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/diga-ola-ao-verao-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem&utm_campaign=sabebem