PUB
Santander Saúde

Ovar distribui mais de meio milhão de euros por instituições sociais e culturais

Ovar distribui mais de meio milhão de euros por instituições sociais e culturais
O Município de Ovar vai distribuir mais de 600 mil euros por 98 instituições locais naquilo que o presidente da autarquia, Salvador Malheiro, diz ser um reconhecimento da atividade social, cultural e recreativa desenvolvida no terreno por esses “braços armados” da câmara. Em causa estão protocolos de colaboração que reservam cerca de 250 mil euros para 33 instituições particulares de solidariedade social e mais de 350 mil para 65 coletividades culturais e recreativas.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

“Estes apoios são atribuídos em reconhecimento do mérito das nossas instituições, que, no fundo, são braços armados da própria Câmara, graças ao trabalho que realizam no terreno, no dia a dia da comunidade”, disser Salvador Malheiro.
“As nossas associações de âmbito social têm desenvolvido uma atividade excecional para tentar fazer face aos problemas das pessoas mais vulneráveis e muito do sucesso que Ovar vem obtendo em termos de dinamização cultural também se deve às coletividades locais que atuam nessa área”, explicou o autarca.
No caso dos 33 protocolos relativos ao setor social, os valores a distribuir pela Câmara em 2016 situam-se entre os 500 e os 37.344 euros.
No extremo mais modesto da lista incluem-se os apoios à Associação Mutualista dos Vendedores de Cortegaça e à Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Cortegaça. Já no extremo mais generoso, estão previstos 15.497 euros para o Grupo de Ação Social de S. Vicente de Pereira, 17.250 para a Santa Casa da Misericórdia de Ovar, 20.030 para o Centro Comunitário de Esmoriz e, no topo da tabela, 37.244 para o Centro Social e Paroquial de S. João de Ovar.
Ainda no domínio social, Salvador Malheiro realçou que a Câmara tem vindo a incentivar as organizações locais a candidatarem-se ao Programa Inovação Social. “Como o nosso país foi pioneiro na União Europeia ao canalizar uma parcela importante de fundos estruturais do ciclo 2014-2020 para a promoção da inovação social, queremos as nossas associações e coletividades na linha da frente, porque esta é uma oportunidade a não desperdiçar”, afirmou.
Já no que se refere às 65 coletividades vareiras de índole cultural e recreativo, os protocolos assinados com a autarquia compreendem valores entre os 360 euros do Grupo Coral Laudamus e os 30.762 da associação Danças e Cantares de S. Pedro de Maceda – embora a maioria dos beneficiados se fique por apoios de mil a 3 mil euros.
Na lista dos subsídios de montante mais elevado inclui-se também o de 20.475 euros para o coletivo teatral Contacto, o de 19.444 para a Irmandade do Nosso Senhor dos Passos e o de 13.414 para o grupo teatral Renascer.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
PD- Literarura Infantil