PUB
Recheio 2024 Profissional

Nunes de Almeida reeleito presidente da AEP

Nunes de Almeida reeleito presidente da AEP
O “relançamento do prestígio” da Associação Empresarial de Portugal (AEP) após a “consolidação financeira” efetuada é um dos objetivos da nova direção liderada por Paulo Nunes de Almeida, reeleito esta terça-feira presidente com 97,6% dos votos.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Em comunicado, citado pela Lusa, a AEP adianta que a reeleição de Nunes de Almeida para o mandato 2017-2020 – naquela que foi a 31.ª eleição desde a fundação da associação, há 168 anos – ocorreu “numa das eleições mais concorridas de sempre”, integrando a nova equipa “uma lista de continuidade, embora renovada, com 32 elementos”.
O programa de ação proposto pela nova direção aposta “sobretudo no reforço de um associativismo responsável e interventor”, sendo apontados como “três grandes objetivos relançar o prestígio da AEP após consolidação financeira, ser parceiro inovador das empresas e ser um catalisador do crescimento económico”.
“As principais linhas de atuação da nova direção privilegiam a promoção do papel do empresário e das empresas, o reforço da capacidade de intervenção nas políticas públicas que influenciam a atividade empresarial, o desenvolvimento e a inovação na prestação de serviços às empresas, uma gestão eficaz e eficiente dos recursos humanos, o reforço da cooperação associativa e do funcionamento em rede e a promoção e partilha de informação”, lê-se no comunicado.
Numa mensagem dirigida aos associados, Paulo Nunes de Almeida considera que a sua candidatura representa “os mais importantes setores de atividade, em linha com a representação multissetorial que caracteriza a AEP, com empresas de diferentes dimensões, várias localizações geográficas e cumprindo o estatutariamente estabelecido no que respeita à necessária renovação e à limitação de mandatos”.
O Conselho Geral da associação integra, assim, representantes dos principais setores da economia portuguesa, designadamente cerâmica, construção, indústria farmacêutica, madeiras, vinhos, têxtil, cortiça, turismo, metalo-mecânica e alimentação e bebidas, entre outros.
José António Barros e António Cardoso Pinto mantêm-se como presidentes da mesa da assembleia-geral e do conselho fiscal, respetivamente.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
Pingo Doce- Revista Sabe Bem