PUB
Recheio 2024 Institucional

Museu de História Natural e da Ciência da U. Porto terá primeiro pólo já em setembro

Museu de História Natural e da Ciência da U. Porto terá primeiro pólo já em setembro

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
A Galeria da Biodiversidade do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto (U.Porto), na Casa Andresen, abrirá ao público na segunda semana de setembro deste ano.

Esta Galeria será “um grande centro de ciência viva, um projeto muito diferente, porque vai ser um cruzamento de arte e ciência”, revelou Nuno Ferrand, diretor deste espaço.
Ocupando a Casa Andresen, este pólo terá no seu átrio um esqueleto de uma baleia, que é o animal descrito no conto da escritora Sophia de Mello Breyner Andresen “Saga” e que servirá “de mote para tudo o resto, num cruzamento entre literatura e biodiversidade”, explicou o responsável.
Mas o projeto deste Museu de História Natural e da Ciência é mais ambicioso e prevê a abertura ao público de outros dois pólos, designadamente um no edifício da Reitoria da U.Porto, na baixa da cidade, dedicado às coleções de paleontologia, zoologia e, entre outras, botânica, e outro na Estação de Zoologia Marítima Dr. Augusto Nobre, na Foz.
Nuno Ferrand explicou que a primeira fase do pólo museológico que existe no edifício da Reitoria, que “está encerrado há mais de 20 anos”, está já em obras de recuperação para que seja possível em junho de 2017 reabrir o espaço com “uma nova maneira de mostrar” todo o espólio.
“Em junho de 2017 nós vamos receber a conferência europeia de museus e ciência, que contará com mais de mil pessoas, e queremos já ter o espaço aberto”, disse o responsável.
O valor da empreitada de recuperação deste pólo na reitoria ultrapassa os dois milhões de euros, disse.
Numa fase posterior, ainda sem data e projeto concreto definido, o Museu pretende também criar um terceiro pólo nas instalações da Estação de Zoologia Marítima Dr. Augusto Nobre, conhecidas como o antigo aquário da Foz.
Esta estação da Faculdade de Ciências da U.Porto foi criada em 1914 por Augusto Nobre, tendo sido ampliada em 1927 para a construção de um aquário público, composto por 36 tanques de exposição de animais de água doce, salobra e salgada, mas acabou por fechar portas em 1965 devido aos estragos provocados pelos avanços do mar.
“O CIIMAR (Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental da UPorto) abandona este mês aquela estação para se mudar para o terminal de Cruzeiros de Leixões (em Matosinhos) e o espaço passa para o projeto do Museu”, afirmou o responsável.
Com estes três pólos abertos ao público, o Porto terá um Museu de História Natural e da Ciência, “um projeto que terá uma nova maneira de olhar para essas disciplinas”, rematou o diretor.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
PD- Literarura Infantil