RECHEIO 50 ANOS

Metro do Porto solicita estudo sobre drenagem após cheias

Metro do Porto solicita estudo sobre drenagem após cheias

O presidente da Ordem dos Engenheiros – Região Norte, Bento Aires, considera que o pico de chuva intensa e uma rede de drenagem sem capacidade para tanta água, fragilizada pelas obras do metro em curso na zona, foram os fatores que deram origem às cheias que atingiram a Baixa do Porto.

Segundo o JN, ainda que não esteja assumida uma relação direta entre as obras da Metro na Linha Rosa e a inundação, “a empresa vai pedir ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil um estudo às infraestruturas de drenagem, atuais e futuras,” tendo em conta os últimos acontecimentos.

“O estudo deverá analisar, também, o desvio do rio da Vila, que passa no subsolo da Rua de Mouzinho da Silveira e passará para a Rua das Flores, numa galeria com um diâmetro superior ao atual”.

Referir que a Metro, a Câmara do Porto e o empreiteiro das obras da nova linha reuniram-se ainda na noite de sábado e daí surgiu a decisão de demolir alguns muros e outros elementos que podiam dificultar a passagem das águas pluviais.

Bento Aires afirma que este foi um episódio esporádico, que não coloca Porto no mesmo nível de problemas de Lisboa, mas deverá servir de alerta. O especialista defende, assim, realização de testes de stress às infraestruturas para avaliar a sua capacidade de resposta.

Foto: Facebook Catarina Vieira

PUB
www.pingodoce.pt/produtos/comida-fresca-takeaway/encomendas/menu-seleccao-do-chef/menu-dia-dos-namorados-3/?utm_source=cm&utm_medium=cpc&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=diadosnamorados&utm_campaign=menudochef