Philips

Mar Shopping Matosinhos e Instituto do Sangue apelam a dádivas de sangue

Mar Shopping Matosinhos e Instituto do Sangue apelam a dádivas de sangue

Pelo nono ano consecutivo, o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) e o Mar Shopping Matosinhos unem-se no apelo às dádivas de sangue, num momento particularmente importante, tendo em conta o atual contexto da pandemia de covid-19. A próxima ação acontece já na segunda-feira, dia 24 de agosto, entre as 14h00 e as 19h00, no piso -1 do centro comercial, junto ao espaço Re-food, com todas as condições de segurança garantidas. 

Em comunicado, o IPST recorda que as dádivas de sangue tendem a registar uma quebra no verão, uma vez que as férias desviam, muitas vezes, os dadores frequentes dos locais de doação. “No entanto, este é um período crítico em termos de necessidades… A pandemia por covid-19, que provocou uma diminuição abrupta no número de dádivas no início de maio, veio aumentar os apelos para que os dadores continuem a contribuir para a autossuficiência do banco de sangue em Portugal”, sublinha. 

“Em média, Portugal precisa de 1.000 unidades de sangue diárias para poder tratar dos doentes. E, como este bem não se produz, só através da generosidade dos dadores se pode manter um banco de sangue autossuficiente. Por outro lado, doar sangue é apenas um gesto que pode alcançar um fim sem preço – salvar uma vida”, destaca Ofélia Alves, responsável de programação e colheitas do Centro de Sangue e Transplantação do Porto, explicando que “ser dador pode fazer toda a diferença na vida de alguém”. “Basta ser uma pessoa saudável, ter mais de 18 anos e pesar mais de 50Kg”, completa

Recorde-se que com esta iniciativa, que integra a política de sustentabilidade do Mar Shopping Matosinhos, “AMAR”, já foi possível juntar ao longo destes anos perto de 700 dadores.  

O IPST deixou ainda uma mensagem de tranquilização aos dadores, afirmando que estão garantidas “as medidas essenciais de segurança com vista a conter a propagação do novo coronavírus”. “À entrada da sala, no piso -1 do MAR Shopping Matosinhos, o dador é submetido à medição da temperatura e deve higienizar as mãos. A máscara é obrigatória. Caso não preencha os requisitos fundamentais à sua elegibilidade enquanto dador, este nem chega a entrar ao local destinado à colheita de sangue”, revela, adiantando que o distanciamento social e o seguimento de medidas “escrupulosas” de desinfeção de superfícies e equipamentos estarão também assegurados. 

“Não há razões para os dadores terem receio e deixarem de fazer as suas dádivas. É em momentos adversos como o que estamos a atravessar que é mais importante olharmos uns pelos outros”, conclui Ofélia Alves.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=carne&utm_campaign=sabordomes