PUB
CIN Woodtec

Mar Film Festival em Ílhavo procura a narrativa na imagem marítima

Mar  Film Festival em Ílhavo procura a narrativa na imagem marítima

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
Olhar o mar através da imagem em movimento, expurgando-a da “vertigem tecnológica”, é o desafio lançado a jovens cineastas pelo Mar Film Festival que começa esta quinta-feira em Ílhavo.

O Mar Film Festival é um festival de cinema que tem o mar como cenário, organizado pelo Museu Marítimo de Ílhavo (MMI), pela Câmara Municipal de Ílhavo (CMI) e pelo Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra.
A novidade, segundo a Lusa, está sobretudo em termos competitivos: um concurso de curtas-metragens, o ”Novas Vistas Lumière” que tem por objetivo proporcionar aos jovens, entre os 12 e os 35 anos, a oportunidade de desenvolverem as suas capacidades criativas no domínio da imagem em movimento.
O concurso admitiu apenas curtas-metragens de um só plano, mantendo a maioria das características dos filmes dos irmãos Lumière, que inspiraram o nome do concurso.
“É, no fundo, regressar à ideia básica do cinema da imagem em movimento. Propusemos a ideia de fazer uma ‘vista’ que era o termo que se usava quando o cinema surgiu, com as características técnicas de Lumière: sem som e sem movimentos de câmara, nem físicos, nem óticos, para que os concorrentes se possam concentrar na narrativa da imagem e desligar da vertigem tecnológica”, explica à Lusa Jorge Seabra, da organização.
A adesão foi considerável, para uma primeira edição, com 24 trabalhos a concurso.
“Surgiram trabalhos interessantíssimos sobre a temática marítima, a partir de um plano fixo que pode ser ficcional, documental ou as duas coisas. Isto obriga os concorrentes a que pensem de um ponto de vista muito cru, em que não há som nem efeitos, onde por vezes a dimensão narrativa da imagem se dilui”, descreve.
“O papel simbólico e referencial que o mar tem suscitado na criação fílmica em diferentes latitudes, a função histórica e cultural que a realidade oceânica continuará a desempenhar no contexto português, e ainda o caráter identitário que o mar tem protagonizado em Ílhavo e na região de Aveiro, são alguns dos pressupostos” do festival.
O festival, que se estende até sábado, terá entradas gratuitas, bem como o transporte, mesmo noturno, a partir de Aveiro, e, além da exibição de filmes e concursos, compreende um conjunto de conferências, conversas e momentos musicais, com degustação de produtos regionais e atividades com as escolas.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
Pingo Doce- Revista Sabe Bem