Encomendas Comida Fresca - PD

Já subiu aos pontos mais altos de Portugal?

Já subiu aos pontos mais altos de Portugal?

Numa altura em que milhares de cidadãos, portugueses e estrangeiros, continuam a (re)descobrir Portugal, nunca é demais relembrar todas as maravilhas que o nosso país tem. Entre uma história triunfante, uma gastronomia ímpar e gentes bastante calorosas, Portugal apresenta também uma panóplia de paisagens altamente deslumbrantes. Os melhores locais para as apreciar são, regra geral, os pontos mais altos, como as serras, onde o nosso país, tanto no continente como nas ilhas, se destaca visivelmente.

A maior parte deles são alcançáveis, por meios de transporte terrestres ou aquáticos, ou, em alguns casos, apenas por meios pedestres, mas a verdade é que, independentemente do meio de acesso, o importante é conseguir chegar aos pontos mais altos de Portugal. E há tantos para descobrir! A sensação, acredite, será revitalizante…

Se gosta de adrenalina e não diz “não” a uma boa aventura, então pode começar por subir à montanha do Pico, na ilha do Pico, Açores, eleita a montanha mais alta de Portugal. Com 2351 metros de altitude, a também apelidada Ilha Montanha, apresenta mais do dobro da altitude de qualquer outra montanha dos Açores.

Para subir ao Piquinho, o ponto mais alto da montanha, os cidadãos devem obter permissão, apresentar “boa condição física, motivação” e procurar fazê-lo com “bom tempo”, aconselham Carla Mota e Rui Pinto, viajantes, e autores da página “Viajar Entre Viagens”.

“A subida até ao topo é cansativa, mas recompensada por panorâmicas fantásticas e únicas, que nos dias límpidos nos premeia adicionalmente com o vislumbre das ilhas Graciosa e Terceira”, lê-se, por sua vez, na página Visit Portugal, que salienta que o cone vulcânico da Montanha do Pico, o terceiro maior vulcão do Atlântico, se impõe na paisagem da ilha.

“Na sua cratera principal aloja-se um cone de lava designado de Piquinho, no topo do qual fumarolas permanentes encarregam-se de lembrar a sua natureza vulcânica e a cerca de 1250 metros de altitude, onde se inicia a subida pedestre à Montanha, já se avista grande parte da ilha, bem como as vizinhas Faial e São Jorge”, acrescenta.

A subida ao Pico pode ser feita em apenas um dia ou em dois, com possibilidade de pernoitar e contemplar um nascer do sol verdadeiramente estonteante.

No entanto, se não quer começar por uma subida tão íngreme, pode optar por visitar aquele que é também um dos pontos mais conhecidos, e mais altos, de Portugal Continental: a Serra da Estrela, com 1993 metros de altitude, sendo que tem a vantagem de o poder fazer no conforto do seu carro. E, de acordo com os locais, a Serra da Estrela, em Seia, distrito da Guarda, proporciona um “cenário perfeito para uns dias descontraídos em contacto com a natureza”, seja no inverno, época em que é sobejamente visitada, como no verão.

Trata-se de “uma zona de rara beleza paisagística com desníveis montanhosos impressionantes onde podemos viver intensamente o silêncio das alturas”, além de poder desfrutar de “momentos de comunhão com a natureza para observá-la, reparando na variedade da vegetação, nas aves ou nos rebanhos de ovelhas guiados por cães da raça a que a Serra deu nome”, sublinha a mesma página.

O terceiro, quarto e quinto pontos mais altos de Portugal encontram-se na ilha da Madeira, sendo, respetivamente, o Pico Ruivo, com 1862 metros de altitude, o Pico das Torres, com 1851, e o Pico do Arieiro, com 1818, ligados por um trilho de caminhada.

Mas, se não quer viajar para as ilhas para conhecer estes pontos, saiba que, no continente, encontra ainda diversos lugares que contemplam o top12 dos pontos mais altos de Portugal. Na Serra do Gerês, por exemplo, junto à fronteira com a Galiza, Espanha, tem a possibilidade de descobrir o Pico da Nevosa, o segundo ponto mais alto de Portugal Continental, com 1548 metros de altitude.

Para lá chegar, tem um longo caminho a percorrer, mas a vista desafogada sobre as regiões do Minho, Trás-os-Montes e Galiza farão todos os esforços valerem a pena….

Nos distritos de Vila Real, Bragança e Coimbra encontra também pontos de referência que valem a pena conhecer, nomeadamente a Serra do Larouco, em Montalegre, a Serra de Montesinho, em Montesinho, e o Pico da Cebola, na Serra do Açor. Respetivamente com 1535, 1486 e 1418 metros de altitude, oferecem um refúgio para muitas espécies de fauna e flora.

Na Serra do Larouco, em concreto, é possível apreciar “uma série de altitudes que formam a moldura setentrional da alta planície do Cávado” e os vales do Lima, Tâmega, Cávado e Rabagão. Já no Montesinho pode apreciar pitorescas aldeias, como Montesinho, Rio de Onor e Gimonde, e ver a Torre da Serra da Estrela, as minas da Panasqueira, os Penedos de Fajão e o Monte Colcurinho, através do Pico da Cebola.

Em Portugal, pode ainda desfrutar da paisagem proporcionada pelo alto da Serra do Marão, com 1415 metros de altitude, e da Serra de Montemuro, situadas na região do Douro.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/livro-de-receitas-quatro-estacoes/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=111021-ta5&utm_campaign=quatroestacoes

Viva! no Instagram. Siga-nos.