RECHEIO 50 ANOS

INESC TEC integra projeto europeu para digitalizar “sistema elétrico” de edifícios

INESC TEC integra projeto europeu para digitalizar “sistema elétrico” de edifícios

“InterConnect”, assim se intitula o projeto europeu que pretende desenvolver soluções para digitalizar o “sistema elétrico” dos edifícios residenciais e de serviços e que conta com a participação do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), no Porto.

O projeto “InterConnect” visa “quebrar as barreiras” inerentes aos sistemas elétricos dos edifícios, isto é, equipamentos inteligentes como a máquina de lavar roupa, o frigorífico ou os termorreguladores, explicou David Rua, investigador do INESC TEC, à Agência Lusa, citada pelo Notícias ao Minuto.

“O projeto visa definir quais são os dados trocados entre os diversos dispositivos que existem dentro da casa e que têm uma vertente energética muito forte para que, interligados, possam contribuir para a exploração e gestão de energia dos edifícios, numa lógica de eficiência energética”, acrescentou o investigador do Centro de Sistemas de Energia do INESC TEC.

O “InterConnect” é financiado em 36 milhões de euros pelo programa Horizonte 2020 e vai juntar 51 instituições europeias, desde centros de investigação e inovação a empresas que vão desenvolver várias plataformas digitais para os sistemas elétricos.

Segundo David Rua, este projeto, ao permitir criar “uma verdadeira interconectividade” entre os dispositivos, vai “quebrar as barreiras” que atualmente existem nas soluções dos fabricantes.

“Se hoje optarmos por escolher o fabricante A para um dispositivo e o fabricante B para outro, lidamos com dois ecossistemas completamente diferentes. O objetivo com este projeto é que a parte operacional dos sistemas seja uniforme e que os sistemas sigam um formato conhecido e apurado entre todos”, afirmou o responsável.

Os investigadores estão divididos em 11 grupos de trabalho e, durante os próximos quatro anos, vão trabalhar em áreas como a rede elétrica, ‘big data’, cibersegurança, estandardização, ontologia, plataformas digitais, a internet das coisas (loT) e ‘cloud’.

A partir do segundo ano do projeto, as plataformas digitais desenvolvidas no âmbito do “InterConnect” vão ser testadas em sete ambientes reais diferentes (demonstradores), avançou David Rua.

Em Portugal, a tecnologia deverá ser testada em edifícios residenciais e 40 edifícios comerciais da SONAE.

Na Holanda e na França, o teste deverá ser efetuado em edifícios residenciais e de serviço, e na Bélgica, além de edifícios domésticos, está prevista a realização do teste em edifícios de serviço como hospitais. Já na Alemanha, será testada em 15 unidades hoteleiras.

Na Itália e na Grécia, os equipamentos vão ser testados em edifícios de residências sociais, sendo que neste último país está previsto abranger perto de mil habitações, refere ainda a Lusa.

PUB
 www.pingodoce.pt/responsabilidade/bairro-feliz/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=votacao&utm_campaign=bairrofeliz