Revista Sabe Bem (Setembro/Outubro) - PD

Incentive o seu filho a ler! Veja aqui algumas dicas

Incentive o seu filho a ler! Veja aqui algumas dicas

O que fazer quando o seu filho não quer ler e cria resistência nos momentos em que tem mesmo de o fazer? E, depois, consequência desta falta de prática, surgem as dificuldades na leitura, as dificuldades na compreensão e na interpretação de textos…

Pois é, muitos pais questionam e pedem ajuda relativamente a este tema. Que estratégias poderão aplicar, de modo a incutir este gosto pela leitura, principalmente agora que as novas tecnologias dominam os dias dos mais novos. Acredito que seja assustador para alguns pais quando os filhos não gostam de ler ou, ainda, quando não conseguem ler bem. É que, como sabemos, ler é uma grande necessidade.

Agora, com a entrada das férias escolares à porta, o que mais recomendo aos alunos é a leitura. Bem, em primeiro lugar muita brincadeira, em segundo o descanso e, depois, os momentos de leitura… E, sabendo que este poderá ser um desafio para alguns pais, eis cinco dicas sobre como incentivar o seu filho a ler.

  1. A prática e a motivação:

Para um jogador melhorar o lançamento no basquetebol, tem de ir para o campo lançar várias vezes, treinar e insistir.

O mesmo acontece na leitura, pois requer esforços repetidos para se ser cada vez melhor e para se tornar mais prazeroso. Muitas vezes, por trás desta resistência à leitura e mesmo das dificuldades na leitura, escondem-se uma relutância e uma falta de motivação para isso.

Portanto, o meu conselho, é que proporcione ao seu filho leituras de assuntos ou temas pelos quais ele seja apaixonado, só dessa forma vai conseguir fazê-lo querer ler. Podem ser: revistas desportivas, de moda, científicas ou de música; podem ser fábulas, bandas desenhadas, documentários, pesquisas na internet… o que mais o motivar! Com o tempo, surgirão os livros.

2. A biblioteca e as livrarias:

Faça visitas à biblioteca com mais frequência! As bibliotecas evoluíram muito nos últimos anos. Elas tornaram-se lugares mais acolhedores ​​e adaptados às novas tecnologias. Esta é uma ótima maneira de apresentar todos os tesouros que existem no mundo da literatura e, assim, aumentar a motivação do seu filho para ler.

Leve-o também às livrarias e mostre-lhe a variedade de livros e de temas que pode encontrar, quem sabe não há lá um que lhe desperte a curiosidade?

São locais incríveis cheios de imagens e de histórias bonitas, e vão servir como palco para que o seu filho se possa apaixonar pelo mundo mágico dos livros.

3. Estratégias de leitura:

As estratégias de leitura aplicam-se em todas as idades, seja para entender um artigo científico ou uma simples mensagem de texto.

Estas estratégias são ensinadas na escola, mas pode reforçá-las com o seu filho. Por exemplo, sugiro:  – Antes da leitura, inspire o seu filho a fazer uma breve antecipação da história, só pela visualização da capa. Ou então, leia o título e o subtítulo e peça-lhe para adivinhar qual será o tema que vai ser abordado; – Após a leitura, ajude-o a resumir em voz alta ou por escrito o que aprendeu e assimilou com a leitura, por exemplo, questionando sobre: de quem fala a história? o que conversam as personagens? quais as ações principais? como termina o enredo?, etc.

Ou seja, com estas estratégias simples estará a ajudar o seu filho a envolver-se mais com a leitura e é um estímulo à imaginação e criatividade.

4. Envolva todas as pessoas ao seu redor:

Estamos a falar de uma competência a desenvolver que é fundamental, uma vez que a leitura é parte basilar no processo educacional e na construção dos nossos filhos enquanto indivíduos.

A leitura de conteúdos, de boa qualidade, alarga os horizontes, aumenta o desenvolvimento intelectual e a visão que temos do mundo. Através da leitura fortalecemos convicções pessoais e ampliamos a nossa capacidade de argumentação e de manifestar opiniões, não esquecendo que nos permite ter um vocabulário mais rico.

Não se esqueça que as crianças são uma “esponja”, aprendem através das nossas ações e atitudes, daquilo que vivenciam. Os nossos filhos não são o que nós dizemos, são o que nós fazemos! O maior espelho é, sem dúvida, os pais, então, pratique a leitura, e consequentemente, o seu filho irá desenvolver interesse para ler e, neste caso, a prática leva à perfeição!

5. Não o obrigue a ler:

É verdade que muitas vezes perdemos a paciência e os obrigamos a estudar e a ler, recorrendo ao castigo ou à chantagem. Não o faça!

Ao associar a leitura à obrigação e ao castigo, está a contribuir expansivamente para que a leitura não faça parte da vida do seu filho. Não imagina a quantidade de pessoas que não lê porque tiveram uma má experiência com a leitura em criança, quer em casa ou na escola!

Procure tornar os momentos de leitura em instantes de prazer para o seu filho, para que sinta que pode ser divertido… porque na verdade pode mesmo ser divertido.

Isabel Bettencourt
Professora | Kidcoach

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/um-regresso-saboroso-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=23092022-edicao69utm_campaign=sabebem