RECHEIO 50 ANOS

Governo anuncia duas novas fases de desconfinamento

Governo anuncia duas novas fases de desconfinamento

Os restaurantes, cafés e pastelarias vão poder receber clientes até à meia-noite e o teletrabalho vai deixar de ser obrigatório já a partir de 14 de junho. As medidas em causa fazem parte das duas novas fases de desconfinamento anunciadas por António Costa.

De acordo com o primeiro-ministro, o país “está em condições de prosseguir o processo de desconfinamento”, razão pela qual destacou um conjunto de novas medidas para as próximas fases, a primeira a arrancar a 14 de junho e a segunda a 28 de junho. 

Contudo, apesar das alterações, a “situação de calamidade vai manter-se”, uma vez que “a pandemia ainda não desapareceu”. 

O chefe do Governo revelou ainda que, tal como previsto, decidiram manter a atual matriz de risco, mas que vão passar a diferenciar os territórios de baixa densidade populacional, em relação aos restantes, e que só vão recuar no desconfinamento se excederem o dobro do limiar de risco atualmente fixado. “Nos territórios de baixa densidade, os limiares máximos serão duplicados: passarão a ser de 240 quando antes eram de 120 e de 480 onde antes eram 240”, indicou.

O que muda a partir de 14 de junho:

  • Teletrabalho recomendado nas atividades que o permitam;
  • Restaurantes, cafés e pastelarias com as regras e lotação atuais até à meia-noite para admissão e 01h00 para encerramento;
  • Lotação completa nos transportes públicos onde só existem lugares sentados;
  • Lotação de dois terços nos transportes públicos onde existem lugares sentados e de pé;
  • Espetáculos culturais até à meia-noite;
  • Salas de espetáculos com lotação a 50%;
  • Fora das salas de espetáculos, lugares marcados e aplicação das regras de distanciamento definidas pela DGS;
  • Escalões de formação e modalidades amadoras com lugares marcados e regras de distanciamento definidas pela DGS;
  • Recintos desportivos com 33% da lotação e, fora de recintos desportivos, aplicar-se-ão regras a definir pela DGS.

O que muda a partir de 28 de junho:

  • Transportes públicos sem restrição de lotação;
  • Lojas de Cidadão sem marcação prévia;
  • Escalões profissionais de desporto ou equiparados com outras regras a definir pela DGS, com lotação de 33% dentro dos recintos e com outras regras a definir pela DGS fora dos recintos.

Os bares e as discotecas vão continuar encerrados e as festas e as romarias populares continuarão também proibidas. Casamentos, batizados e outros eventos de natureza familiar terão de respeitar uma lotação de 50% dos recintos, avisou António Costa. 

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=carne&utm_campaign=sabordomes