PUB
Recheio 2024 Institucional

Gaia quer vender antigo edifício da Real Companhia Velha para construir Centro Cultural

Gaia quer vender antigo edifício da Real Companhia Velha para construir Centro Cultural

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
O executivo de Eduardo Vítor Rodrigues pretende vender em hasta pública, por pelo menos 3,6 milhões de euros, as antigas instalações da Real Companhia Velha, junto à ribeira, para construção do Centro Cultural.

A proposta de hasta pública de alienação da raiz das antigas instalações Real Companhia Velha vai ser apreciada na próxima reunião do executivo de Vila Nova de Gaia, agendada para a próxima segunda-feira, e visa “impulsionar o desenvolvimento do projeto [do Centro Cultural de Gaia] e de toda a zona da Ribeira de Gaia”.
Em 2007 foi celebrada uma escritura de constituição de um direito de superfície pelo período de 50 anos para conceção, construção e exploração do Centro Cultural de Gaia que “iria desenvolver-se num terreno sito na Avenida Ramos Pinto, Rua de Serpa Pinto e Rua da Carvalhosa”.
“Entretanto, por vicissitudes de vária ordem, esse projeto está inacabado há vários anos”, refere um parecer anexo à proposta que justifica a alienação do imóvel para dar seguimento ao projeto.
De acordo com a proposta, o imóvel destina-se à “construção de 8865 metros quadrados de estacionamento, 9627 metros quadrados de galeria comercial, 583 metros quadrados de SPA, 1477 metros quadrados de sala polivalente, 5659 metros quadrados de hotel, 841 metros quadrados de arte e um espaço de 500 metros quadrados (…) que deverá ser cedido gratuitamente ao município, sem termo nem condição”.
O valor base de licitação é de 3,64 milhões de euros (que corresponde a uma renda anual de 102 mil euros até 2056, acrescido do valor de raiz) e os lanços mínimos de arrematação serão de cinco mil euros.
O espaço será cedido “tal como se encontra” devendo quem o adquirir cumprir com “todas as obrigações da escritura de constituição de direito de superfície para conceção e exploração do Centro Cultural”.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
Pingo Doce- Revista Sabe Bem