PUB
Recheio 2024 Institucional

Festival Vaudeville Rendez-Vous regressa a partir desta quarta-feira ao Norte do país

Festival Vaudeville Rendez-Vous regressa a partir desta quarta-feira ao Norte do país

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
A quarta edição do Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous começa esta quarta-feira e dura até sábado, com um programa desenvolvido pelo Teatro da Didascália que vai distribuir espetáculos e formações por Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão.

Durante quatro dias, o festival Vaudeville Rendez-Vous promete, no programa divulgado, colocar as três cidades do Norte do país no “centro do desenvolvimento e pensamento do circo contemporâneo” com 21 apresentações, incluindo “duas coproduções em estreia absoluta e seis estreias nacionais”, com entrada gratuita.
A organização destaca uma das estreias absolutas: “Demudar” é uma coprodução do festival com o Instituto Nacional de Artes do Circo (INAC) com direção artística de Hugo Oliveira e interpretação dos alunos do 1.º ano do INAC, que se vai apresentar na quinta-feira, às 22h, no Rossio da Sé, em Braga, e no sábado, às 22h, no Largo das Oliveiras, em Guimarães.
Destaque também, segundo a Lusa, para uma coprodução que acontecerá “pela primeira vez” com direção de Boris Vecchio, que juntará o Teatro da Didascália à associação italiana Sarabanda e que poderá ser vista às 22h de sexta-feira no Largo Condessa do Juncal, em Guimarães, e às 19h de sábado no Largo do Paço, em Braga.
Numa residência no âmbito do festival será desenvolvido o espetáculo “Sentido”, que fará a sua estreia absoluta também em Guimarães e em Braga, de onde partirá para Torino e Génova, em Itália.
O programa do evento anuncia que algumas das obras serão apresentadas por “quatro projetos laureados” pela CircusNext, uma plataforma internacional de apoio e acompanhamento a artistas emergentes na área do circo contemporâneo e da qual o Teatro da Didascália e o Centro Cultural Vila Flor são parceiros.
Para sexta-feira está agendada a segunda edição do “Showcase”, uma oportunidade para os artistas apresentarem o seu trabalho a programadores internacionais. No festival, o público e mais de 70 artistas nacionais e internacionais vão poder ainda participar em várias atividades paralelas de “sensibilização” para a prática artística do circo contemporâneo, como as oficinas de malabarismo, equilibrismo e acrobacia aérea.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
Pingo Doce- Revista Sabe Bem