CIN - Branco Perfeito

Festival de Guitarra de Santo tirso

Festival de Guitarra de Santo tirso

Numa altura em que as autarquias enfrentam grandes cortes orçamentais, Castro Fernandes, presidente da câmara local, garantiu que “o festival só ainda não acabou por já ser uma referência nacional e internacional”.

O responsável lamentou, contudo, a falta de apoios institucionais a uma atividade que “marca indubitavelmente a agenda e o coração dos tirsenses”. Ainda assim, garantiu aos jornalistas que, “mesmo sob fortes constrangimentos orçamentais”, a câmara municipal não prescinde da “qualidade artística” da iniciativa, afirmando tratar-se de uma “clara aposta na cultura em contraponto com a crise”.

kasuhito_yamashitaFIGST 2012 com sete concertos

O Festival Internacional de Guitarra de Santo Tirso arranca esta sexta-feira com o concerto do grego Dimitris Kotronakis, agendado para as 21h30, no auditório Padre António Vieira, em Caldas da Saúde (Areias). Seguem-se as atuações do quinteto Mourarias – dos portugueses Pedro Jóia e Ricardo Ribeiro, no dia 12, às 21h30, no Auditório Engº Eurico de Melo; da russa Anna Likhacheva (no dia 18, na Biblioteca Municipal de Santo Tirso); do argentino Roberto Aussel, um dia depois, no mesmo local; dos turcos Microtonal Guitar Duo, (no dia 25); do inglês Martin Taylor, a 26, e do guitarrista/compositor alemão, Wolfgang Lendle, que fechará o festival com o Quarteto de Professores/Solistas da Artave.

Em declarações à Viva, Óscar Flecha, docente da escola profissional que auxilia a autarquia na escolha dos artistas, defendeu que a qualidade da programação do festival está assegurada. “Apesar das dificuldades económicas, o festival já tem prestígio internacional e há todo o interesse em mantê-lo”, afirmou, destacando a presença de artistas de vários continentes.

Também para o diretor da Artave, Alexandre Reis, “a qualidade artística do festival impôs-se à redução de custos”. O responsável defendeu que o FIGST “nunca poderia acabar”, por ser uma “manifestação cultural de grande projeção nacional e internacional”, que leva o nome de Santo Tirso além fronteiras.

mourariasAinda que, nas primeiras edições, o público do evento tenha sido constituído sobretudo por artistas da região, hoje, “é muito abrangente”, abarcando estudantes e cidadãos não necessariamente ligados à área da música. “O Festival de Guitarra foi uma conquista de Santo Tirso”, sublinhou Óscar Flecha, reconhecendo que todos os artistas “se mostraram solidários” com as dificuldades, mostrando interesse na sua manutenção.

O preço dos bilhetes para o FIGST varia entre os dez euros (primeiro e último concerto) e os 7, 5 euros para os restantes cinco concertos, havendo descontos para jovens e seniores.

Mariana Albuquerque

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/sinta-o-natal-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem70&utm_campaign=sabebemfazbem