Recheio

Estudo revela que crianças obesas têm paladar menos apurado

Estudo revela que crianças obesas têm paladar menos apurado

Também foi pedido que as crianças avaliassem a intensidade dos sabores usando uma escala de 5 pontos. As raparigas saíram-se melhor que os rapazes em distinguir sabores e os mais velhos obtiveram pontuação melhor que os mais novos, não havendo grandes diferenças entre etnias. A pontuação média das crianças obesas foi de 12,6 ao passo que a das crianças com peso normal foi de 14,1, numa escala de 20 pontos, um diferença que se revela significativa em termos estatísticos. «Acreditamos que é importante, principalmente para as crianças pequenas, experimentar sabores variados para estimular o paladar», afirmou Johanna Overberg, principal autora do estudo e pediatra do Hospital Infantil Charite, de Berlim. «É possível conseguir isso fazendo com que a criança experimente mais cedo e mais vezes alimentos diferentes». No Archives of Disease in Childhood, os autores afirmam que a razão para esta associação não está clara, mas sugerem que talvez a hormona leptina afete tanto o peso corporal quanto as papilas gustativas.

PUB
www.pingodoce.pt/produtos/take-away/encomendas/menu-seleccao-do-chef/?utm_campaign=menuchef&utm_content=070720-menu&utm_medium=banner&utm_source=vivaporto&utm_term=banner

Viva! no Instagram. Siga-nos.